MEMÓRIA DA VANGUARDA: SOBRE O ENSINO DE DESIGN NA BAHIA

Lucas Santana da Paz

Resumo


O presente artigo é resultado de pesquisas para projeto de Iniciação Científica, o qual se propõe a investigar quais foram as metodologias de ensino de Linguagens Visuais eleitas para a inauguração do ensino de Design na Bahia. A metodologia indiciária ou venatória (GINZBURG, 1989) como método de interpretação dos documentos nos permite pensar amplamente os elementos de contextualização histórica - o que considera não apenas a interpretação do texto linguístico, mas inclui seu suporte, soluções visuais para a confecção dos projetos e iconografia. Assim, como o projeto ainda se encontra em fase exploratória, o objetivo deste artigo é dar notícia à comunidade acadêmica da existência, dos achados e do andamento da presente pesquisa. Durante o início da pesquisa exploratória, foi de imediato identificada a escassez de pesquisas científicas sobre o tema. Até o presente momento, a análise dos documentos tem se concentrado naqueles que, mais antigos, dizem respeito à fundação do primeiro curso de Design na Bahia pela UNEB - Universidade do Estado da Bahia, em 1986. Trata-se aqui, portanto, de uma primeira análise crítica deste documento fundante do curso de Design, abordando suas argumentações políticas, industriais e pedagógicas.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/asppdci.v1i13.4653

Apontamentos

  • Não há apontamentos.