Perspectivas socioculturais das charges sobre o ‘‘corre’’: Uma imersão no trabalho de Gilmar Machado Barbosa

Autores

  • Francisco Antônio Zorzo
  • Jamilson Oliveira de Sousa
  • Vinícius Andrade Sousa

Resumo

Os recorrentes desafios enfrentados pelos trabalhadores no mercado de trabalho frente ao desemprego
ganham, na contemporaneidade, significativa atenção no meio artístico na forma de crítica e de reivindicação. Este
artigo busca enfatizar o trabalho do chargista Gilmar Machado Barbosa, destacando sua trajetória e experiência
laboral, analisando algumas das suas obras políticas sobre a precarização do trabalho. A pesquisa parte da premissa
e da importância sociocultural das charges para luta política trabalhista, além da abordagem psicossocial do
trabalho para sinalizar possibilidades de valorização e ressignificação do corre popular urbano. A partir de uma
revisão bibliográfica e de uma entrevista de cunho qualitativa com o chargista, foram constatados elementos de
identidade, de criatividade e de adequação no trabalho autônomo, apesar das dificuldades do ofício. Sobressai a
questão da identidade em detrimento de atividades mecanizadas e robotizadas, cujo único objetivo é prover apoio
técnico-administrativo, despersonalizando o indivíduo. A charge é elemento fundamental para solidificação desse
processo, ao passo que o corre pode ser, ao mesmo tempo, ofício do artista, e objeto de trabalho na arte,
possibilitando a comunicação com a classe trabalhadora, conscientizando-a sobre temas sumários do mundo do
trabalho.

Downloads

Publicado

2022-04-21