Inserção da literatura local nas aulas de Língua Portuguesa: uma experiência com a literatura de Juazeiro-BA

Patrício Nunes Barreiros, Wiliana Coelho de Souza

Resumo


Nesse artigo apresentamos os resultados de uma intervenção pedagógica para o ensino de Língua Portuguesa, elaborada com o objetivo de buscar alternativas para a inserção da literatura produzida por escritores juazeireneses, nas atividades de litura e escrita de uma turma do 9º ano do Ensino Fundamental do Colégio Estadual Helena Celestino Gomes, em Juazeiro-BA. Como resultado da intervenção os alunos produziram uma biblioteca digital, na qual foram disponibilizadas uma lista de escritores de Juazeiro, suas biografias e uma seleção de textos feita pelos estudantes. Para a realização das atividades que resultaram na produção da referida biblioteca, os alunos realizaram pesquisas na Biblioteca Pública Municipal, em acervos pessoas e realizaram entrevistas com escritores. As atividades foram realizadas em grupos, valorizando sempre a colaboração e a participação de todos os estudantes.


Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Secretaria Nacional da Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: língua portuguesa, terceiro e quarto ciclos. Brasília: MEC, 1998.

BARREIROS, Liliane Lemos Santana. Representações do cotidiano sertanejo na Bahia sob o olhar de Eulálio de Miranda Motta. Almanaque CIFEFIL, v. XIV, p. 1868-1878, 2010.

BARREIROS, Patrício Nunes. A oficina do escritor e os projetos editoriais de Eulálio de Miranda Motta. Cadernos do CNLF (CiFEFil), v. 13, 2009.

BARREIROS, Patrício Nunes. A relevância do dossiê arquivístico em edições digitais de documentos de acervos de escritores. Revista Internacional del Libro, Digitalización y Bibliotecas, v. 2, p. 20-33, 2014.

BARREIROS, Patrício Nunes. Cantos tristes, no cemitério da ilusão: edição dos sonetos de Eulálio de Miranda Motta. 346 f. Dissertação (Mestrado em Literatura e Diversidade Cultural) – Departamento de Letras, Universidade Estadual de Feira de Santana, Feira de Santana, 2007a.

BARREIROS, Patrício Nunes. O Pasquineiro da roça: a hiperedição dos panfletos de Eulálio Motta. Feira de Santana: UEFS Editora, 2015.

BARREIROS, Patrício Nunes. A face humana do texto, um estudo das variantes em três sonetos de Eulálio Motta. Cadernos do CNLF (CiFEFil), v. 17, p. 33-53, 2013.

BARREIROS, Patrício Nunes. A oficina do escritor e os projetos editoriais de Eulálio de Miranda Motta. Cadernos do CNLF (CiFEFil), v. 13, p. 1465-1480, 2009.

BARREIROS, Patrício Nunes. Da organização do espólio à edição crítica da obra de Eulálio de Miranda Mota. Cadernos do CNLF (CiFEFil), v. IX, p. 117-126, 2005.

BARREIROS, Patrício Nunes. Novas práticas culturais da escrita, novas perspectivas da Crítica Textual: rumo às hiperedições. Linguística e Filologia Portuguesa (USP), São Paulo, v. 16, 2014.

BARREIROS, Patrício Nunes. Nuevos desafíos en la transmisión del texto literario: contribuciones de la Filología Textual. Anais, VI Congresso Brasileiro de Hispanistas, Campo Grande, 2011. ISSN 2237-4868.

BARREIROS, Patrício Nunes.Clio: um diálogo com a musa nos bastidores da filologia.Philologus. Rio de Janeiro, v. 57, p. 45-63, 2013.

BROCARDO, R. O. COSTA-HÜBES, T. C. A elaboração do modelo didático de gênero e da sequência didática: uma perspectiva de trabalho com o gênero textual reportagem impressa em sala de aula. Disponível em: https://profletrasuefs.files.wordpress.com/2015/03/2004-8.pdf Acesso em: 14/09/2015.

CARINO, J. A biografia e sua instrumentalidade educativa. Educ. Soc. [online]. 1999, vol.20, n.67, pp. 153-182. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v20n67/v20n67a05.pdf Acesso em 06/11/2015.

COSSON, R. Letramento literário: teoria e prática. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2014.

DOLZ, J. NOVERRAZ, M. SCHNEUWLY, B. Sequências didáticas para o oral e a escrita: apresentação de um procedimento. In: SCHNEUWLY, B. DOLZ, J. E colaboradores. Tradução e organização: Roxane Rojo e Glaís Sales Cordeiro. Gêneros orais e escritos na escola. Campinas, SP: Mercado das Letras, 2004.

DELL’ISOLA, R.L.P. Retextualização de gêneros escritos. Rio de Janeiro: Lucerna, 2007.

FERNANDES, C. S. Literatura e identidade: a recepção do texto literário na Penitenciária Estadual de Maringá. 2009. 115 f. Dissertação (Mestrado em Letras) – Departamento de Letras, Universidade Estadual de Maringá, Maringá – PR, 2009.

MACHADO, A. R. CRISTÓVÃO, V. L. L. A construção dos modelos didáticos de gêneros: aportes e questionamentos para o ensino de gêneros. Linguagem em (Dis)curso – LemD, Tubarão, v. 6, n. 3, p. 547-573, set./ dez. 2006.

MARCUSCHI, L. A. Gêneros textuais: definição e funcionalidade. In: DIONÍSIO, A. et al. Gêneros textuais e ensino. Rio de Janeiro: Lucerna, 2002.

ROCA, G. D. Biblioteca escolar hoje: recurso estratégico para a escola. Tradução: Carlos Henrique Lucas Lima. Porto Alegre: Penso, 2012.

ROJO, R. BARBOSA, J. P. Hipermodernidade, multiletramentos e gêneros discursivos. 1. ed. São Paulo: Parábola Editorial, 2015.

Freire, José Alonso Tôrres. Os saberes da literatura e a formação do leitor. Revista EntreLetras, n. 1, 2010.

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. Trad. Maria Ermantina Galvão Gomes e Pereira. São Paulo: Martins Fontes, 1992.




DOI: http://dx.doi.org/10.13102/cl.v16i1.1411

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 A Cor das Letras

A Cor das Letras está indexada em: 
 
 

A Revista A Cor das Letras está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

ISSNe 2594-9675 
ISSN-L 1415-8973