A LITERATURA-TERREIRO NA CENA HIP HOP AFROBAIANA

José Henrique de Freitas Santos

Resumo


Este artigo propõe o conceito de literatura-terreiro, através da análise de produções artísticas do movimento hip hop que se vinculam aos valores civilizatórios afro-brasileiros, bem como às noções de encruzilhada e ancestralidade presentes nas religiões afro-brasileiras. Com este objetivo, utilizaremos as considerações teóricas de Eduardo Oliveira sobre a filosofia da ancestralidade; Gunther Kress e Van Leween sobre multimodalidade; Amarino Queiroz e Paul Zumthor, sobre oralidade e performance.

Texto completo:

PDF

Referências


CARTÃO Postal Bomba. Direção e produção: GOG, Ariel “Haller” Feitosa e Angel Duarte. Brasília: Só Balanço, c 2009. 1 DVD (130 min), color. Produzido por: Só Balanço.

FANON, Frantz. Pele negra, máscaras brancas. Tradução de Renato Silveira. Salvador: EDUFBA, 2008.

FERRÉZ. (Org.). Literatura marginal: talentos da escrita periférica. Rio de Janeiro: Agir, 2005.

FREUD, Sigmund. Das Unheimliche. In: Idem. Edição eletrônica brasileira das obras psicológi-cas completas de S. Freud. Rio de Janeiro: Imago, 1998.

GILROY, Paul. O Atlântico negro: modernidade e dupla consciência. Trad. Cid Knipel. São Paulo: Ed. 34; Rio de Janeiro: Universidade Cândido Mendes, Centro de Estudos Afro-asiáticos, 2001.

GOG. A rima denuncia. São Paulo: Global, 2010.

GRAFITTI: Ancestralidade: educação atemporal. Disponível em: http://spraycabuloso.blog spot.com. Acesso em: 23 jan. 2012.

GRAMÁTICA da IRA. Disponível em: http://gramaticadaira.blogspot.com/. Acesso em: 23 jan. 2012.

HALL, Stuart. Da diáspora: identidades e mediações culturais. Org. Liv Sovik. Trad. Adelaine La Guardia Resende et al. Belo Horizonte: Ed. UFMG; Brasília: Representação da UNESCO no Brasil, 2003.

KRESS, Gunther; VAN LEEUWEN, Theo. Reading Images: The Grammar of Visual Design. Londres: Routledge, 1996.

LIMA, Vivaldo da Costa. Lessé Orixá: nos pés do santo. Salvador: Corrupio, 2010.

MIGNOLO, Walter. Histórias locais/projetos globais: colonialidade, saberes subalternos e pensamento liminar. Trad. de Solange Ribeiro de Oliveira. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2003.

NIETZSCHE, Friedrich. Segunda consideração intempestiva: da utilidade e desvantagem da história para a vida. Trad. Marco Antônio Casanova. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, 2003.

OLIVEIRA, Eduardo David. Cosmovisão africana no Brasil: elementos para uma filosofia afro-descendente. Fortaleza: LCR, 2003.

OLIVEIRA, Eduardo David. Filosofia da ancestralidade: corpo de mito na filosofia da educação brasileira. Curitiba: Ed. Gráfica Popular, 2007.

OXÓSSI, Mãe Stella de. Balaio de ideias: poucas palavras, muita sabedoria. Disponível em: http://www.atarde.com.br/mundoafro/?tag=proverbios . Acesso em: 1 ago. 2011.

QUEIROZ, Amarino Oliveira de. As inscrituras do verbo: dizibilidades performáticas da pala-vra poética africana. Tese (Doutorado em Teoria da Literatura). Recife: UFPE, 2007.

ZUMTHOR, Paul. Introdução à poesia oral. Trad. Jerusa Pires Ferreira, Maria Lúcia Pochat e Maria Inês de Almeida. São Paulo: Hucitec, 1997.

A COR da cultura. Valores civilizatórios afro-brasileiros. Disponível em: http://www.acorda cultura.org.br. Acesso em: 26 jan. 2012.

VAZ, Sérgio. Manifesto da antropofagia periférica. Disponível em: http://revistaraiz.uol. com.br/portal/index.php?option=com_content&task=view&id=762&Itemid=190. Acesso em: 10 jul. 2010.

VAZ, Sérgio. Manifesto da antropofagia periférica. Disponível em: http://colecionadorde pedras1.blogspot.com/2010/04/manifesto-da-antropofagia-periferica.html. Acesso em:26 jan. 2012.




DOI: http://dx.doi.org/10.13102/cl.v12i1.1491

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Universidade Estadual de Feira de Santana

A Cor das Letras está indexada em: 
 
 

A Revista A Cor das Letras está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

ISSNe 2594-9675 
ISSN-L 1415-8973