“UM SÁBADO EM 30”: MEMÓRIA E FICÇÃO

Igor de Almeida Silva

Resumo


Neste ensaio, estudamos a peça Um sábado em 30, de Luiz Marinho, tendo como eixo a relação entre memória e ficção. A partir desse pressuposto, apontamos alguns elementos do processo criativo de Marinho e desvelamos significações várias da obra (de uma sociedade de “coronéis e arlequins” a uma “comédia do patriarcalismo”), mostrando seus procedimentos estéticos e sua ideologia.


Texto completo:

PDF

Referências


BERGSON, Henri. [1900]. O riso: ensaio sobre a significação da comicidade. Trad. Ivone Castilho Benedetti. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

DUARTE, Lélia Parreira. Ironia e humor na literatura. Prefácio Graça Paulino. Belo Horizonte: Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais; São Paulo: Alameda, 2006.

FREYRE, Gilberto. [1933]. Casa-Grande & Senzala. 40. ed. Rio de Janeiro: Record, 2000.

LIMA, Luiz Costa. Sociedade e discurso ficcional. Rio de Janeiro: Ed. Guanabara, 1986.

LIMA FILHO, Andrade. Teatro e academia. Diário de Pernambuco, Recife, 7 jan. 1981. Opinião,

[s.p.].

MARINHO, Luiz. Um sábado em 30; A incelença; A afilhada de N. S. da Conceição. Recife: Universidade

Federal de Pernambuco; Imprensa Universitária, 1968.

MARINHO, Luiz. Um sábado em 30. Revista de Teatro, Rio de Janeiro, Sociedade Brasileira de

Autores Teatrais, n. 459, p. 39-63, jul./ago./set. 1986.

MARINHO, Luiz. Luiz Marinho — do teatro ao romance. Diário oficial, Recife, 29 maio. Suplemento

Cultural, ano 1, n. 10, p. 8-10, 1987. Entrevista concedida aos jornalistas Christianne Müller,

Mário Hélio e Nagib Jorge Neto.

MENDES, Cleise. A força cômica. In: BIÃO, Armindo et al. Temas em contemporaneidade, imaginário

e teatralidade. São Paulo: Annablume; Salvador: JIPE-CIT, 2000, p. 177-187.

PEREIRA, Nilo. Notas avulsas. Jornal do Commercio, Recife, [s/p], 2 dez. 1980.

PONTES, Joel. Um sábado em 30 (1). Diário de Pernambuco, Recife, p. 3, 13 jul. 1963.

PRADO, Décio de Almeida [1963]. Um sábado, em 30. In: Idem. Teatro em progresso: crítica

teatral (1955-1964). São Paulo. Perspectiva, 2002, p. 273-275.

QUEIROZ, Maria Isaura Pereira de. O coronelismo numa interpretação sociológica. In: FAUSTO, Boris (Dir.). O Brasil republicano: estrutura de poder e economia. 2. ed. São Paulo: Difel, tomo 3, v. 1, 1977, p 153-190.

VIEIRA, Anco Márcio Tenório. Luiz Marinho: O sábado que não entardece. Prefácio Antonio Cadengue. Recife: Fundação de Cultura Cidade do Recife, 2004.




DOI: http://dx.doi.org/10.13102/cl.v9i1.1543

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Universidade Estadual de Feira de Santana

A Cor das Letras está indexada em: 
 
 

A Revista A Cor das Letras está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

ISSNe 2594-9675 
ISSN-L 1415-8973