A lâmpada do desejo: uma leitura do conto “A fuga” de Clarice Lispector

Flávia Aninger de Barros Rocha, Alana de Oliveira Freitas El Fahl

Resumo


No presente trabalho propõe-se a analisar o conto A Fuga, de Clarice Lispector, escrito em 1940 e publicado em A Bela e a Fera (1979), à luz dos conceitos freudianos do Princípio do Prazer e do Princípio da Realidade e outras ideias também desenvolvidas no texto O Mal-Estar na Civilização (1930). Além disso, tomaremos como referências da representação feminina para a protagonista do conto em estudo, a personagem Sara, do Antigo Testamento, Sofia, personagem do romance Atire em Sofia, de Sônia Coutinho (1989) e Penélope, personagem clássica de Homero. 


Texto completo:

PDF

Referências


COLASSANTI, Marina. Mulher daqui pra frente. Rio de Janeiro: Nórdica, 1981.

FREUD, Sigmund. Obras Completas. São Paulo: Imago, 1974.

GOTLIB, Nádia Battella. Clarice -Uma vida que se conta. São Paulo: Ática, 1995.

GOTLIB, Nádia Batella. (Org.) A mulher na literatura. Belo Horizonte. ANPOLL: UFMG, 1990.

LISPECTOR, Clarice. Laços de Família. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1983.

LISPECTOR, Clarice. A Bela e a Fera. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1979.

MELO, Francisco Manuel de Melo. Carta de Guia de Casados. Lisboa: Editorial Verbo,1971.

MOISÉS, Massaud. Dicionário de Termos Literários. São Paulo: Cultrix, 1974.

NUNES, Benedito. O drama da linguagem: uma leitura de Clarice Lispector. 2ed. São Paulo: Ática, 1995.

NASCIMENTO, Evando. Clarice Lispector: uma literatura pensante. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 2012.




DOI: http://dx.doi.org/10.13102/cl.v18i1.1683

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Universidade Estadual de Feira de Santana

 

 

 Licença Creative Commons

A Revista A Cor das Letras está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.