ESCRITORAS BAIANAS DOS OITOCENTOS ENFRENTANDO PRECONCEITOS

Helena Parente Cunha

Resumo


Tem sido a conquista dos últimos anos o reconhecimento das autoras brasileiras dos séculos passados, mias numerosas do que se supunha e que foram esquecidas devido aos preconceitos do canone Literário. A partir da segunda metade do século XIX, com o levantamento dos períodos em todo o país, dirigidos e editados por mulheres e para mulheres, veiculavam as ideias avançadas e, ao mesmo tempo, concepções do sistema patriarcado. O medo do corpo e do erotismo se transmite à produção literária feminina que, ao se inspirar no amor, quase sempre usa linguagem pudica, procuando santificar o sentimento. Mas não raro surgem passagens de uma audácia inesperada, num desafio ostensivo aos convencionalizmos do cânone comportamental. Estudam-se como as escritoreas Ana Ribeiro, Ildefonsa Laura César e Adelio Fonseca, dentro deste contexto


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/cl.v4i1.1761

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Universidade Estadual de Feira de Santana

A Cor das Letras está indexada em: 
 
 

A Revista A Cor das Letras está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

ISSNe 2594-9675 
ISSN-L 1415-8973