A variação das vogais médias pretônicas à luz das variáveis sociais em Porangatu e Jataí (GO)

Daiane Silva Souza, Marcela Moura Torres Paim

Resumo


Neste trabalho, apresenta-se uma análise do comportamento variável das vogais médias pretônicas em duas localidades do Estado de Goiás, observando como os fatores sociais atuam na seleção das variantes, condicionando a pronúncia das vogais como média-baixa (ex.: t[Ɛ]l[Ɛ]visão e c[ɔ]legas) ou como média-alta (ex.: b[o]rb[o]leta e t[e]rreno). Analisam-se amostras de duas localidades de Goiás — Porangatu e Jataí — coletadas a partir dos questionários fonético-fonológico e semântico-lexical (cf. Comitê Nacional, 2001). Os dados foram confrontados com os de Goiânia (GO). A análise tem como embasamento teórico os pressupostos da Sociolinguística Quantitativa. A partir do corpus observado, pode-se perceber que, nas localidades analisadas, há o predomínio das vogais-médias baixas. A variável sexo não se comportou como condicionante na escolha das variantes, mas expõe uma sutil tendência do sexo feminino no uso da vogal média-alta. A variável faixa etária se mostrou relevante na escolha das variantes. Os mais jovens expõem uma preferência pela média-alta, fato que levanta a discussão sobre a possível situação de mudança em curso em relação ao fenômeno analisado. 


Texto completo:

PDF

Referências


CÂMARA JÚNIOR, Joaquim Mattoso. Estrutura da língua portuguesa. 42.ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2009 [1970].

CAMPOY, Juan Manoel; ALMEIDA, Manuel. Metodología de la investigación sociolinguística. Mágala: Editorial Comares, 2005.

CARDOSO, Suzana. Língua: meio de opressão ou de socialização. In: FERREIRA, Carlota et al. Diversidade do Português do Brasil: estudos de dialectologia rural e outros. 2. ed. Revista. Salvador: Centro Editorial e Didático da UFBA, 1994. p. 229-233.

COMITÊ NACIONAL DO PROJETO ALiB. Atlas lingüístico do Brasil: questionários 2001. Londrina: EDUEL, 2001.

GYE, Gregory Riordan; ZIILLES, Ana. Sociolinguística Quantitativa. São Paulo: Parábola Editorial, 2007. p. 214-217.

INFORMAÇÕES SOBRE JATAÍ. Disponível em:

INFORMAÇÕES SOBRE PORANGATU. Disponível em:

LABOV, William. The social stratification of English in New York. Washington, D.C.: Center for Applied Ligustics, 1996.

MORENO FERNÁNDEZ, Francisco. Princípios de sociolinguística y sociologia del linguaje. Barcelona: Editorial Ariel, 1998. p. 33-69.

MOTA, Jacyra Andrade; LOPES, Paulo Henrique de Souza. Vogais médias pretônicas nas capitais brasileiras, com base nos dados do Atlas linguístico do Brasil (ALiB), 2014. Entregue para publicação.

NASCENTES, Antenor. O linguajar carioca. 2. ed. Rio de Janeiro: Organizações Simões, 1953. 217p.

ROBINSON, John; LAWRENCE, Helen; TAGLIAMONTE, Sali. Goldvarb 2001: a multivariate analysis application for Windows. Nova York: University of York, 2001.

SILVA, Myrian Barbosa da. As pretônicas no falar baiano. 377 f. (Tese de Doutorado em Língua Portuguesa) - Faculdade de Letras, Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, semestre de 1989. Rio de Janeiro, 1989.




DOI: http://dx.doi.org/10.13102/cl.v19i2.1911

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Universidade Estadual de Feira de Santana

A Cor das Letras está indexada em: 
 
 

A Revista A Cor das Letras está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

ISSNe 2594-9675 
ISSN-L 1415-8973