Proposta de atividade interdisciplinar para o estudo das línguas portuguesa e inglesa: uma experiência mediada pela pesquisa no Mestrado Profissional para professoras

Wagner Rodrigues Silva, Andréia Francisca Moura, Aline Barbosa Rodrigues, Lívia Chaves Melo

Resumo


Neste artigo, apresentamos o resultado de uma investigação desenvolvida com professoras matriculadas em um mestrado profissional para educadores e responsáveis pelo ensino de Língua Portuguesa, em escolas públicas brasileiras de ensino básico. Analisamos como as referidas profissionais compreendem os processos de alfabetização e de letramento, além de lidarem com essas noções teóricas no próprio local de trabalho. Analisamos ainda uma diretriz curricular em fase de aprovação pelo governo brasileiro, a qual regulamentará os conteúdos disciplinares e habilidades a serem trabalhados em cada etapa do ensino básico. Ao final do artigo, compartilhamos uma atividade pedagógica de análise linguística, considerando a Língua Portuguesa e a Língua Inglesa como disciplinas catalisadoras de conteúdos e saberes diversos. A atividade se configura como uma resposta aos desafios identificados nos dizeres das professoras e da diretriz curricular focalizada.

Texto completo:

PDF

Referências


BAKHTIN, M. M. Questões de estilística no ensino da língua. In: Questões de estilística no ensino da língua: Mikhhail Bakhtin. Tradução, posfácio e notas de Sheila Grillo e Ekaterina Vólkova Américo. São Paulo: Editora 34, 2013. p. 23 - 43.

BARTON, D.; HAMILTON, M. Local Literacies: Reading and Writing in One Community. London: Routledge, 2012.

BECHARA, E. Ensino da gramática. Opressão? Liberdade? 10ª edição. São Paulo: Ática, 1998.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Proposta preliminar. Terceira versão revista. Brasília: MEC, 2016. Disponível em: . Acesso em: 23 mar. 2017.

KLEIMAN, A. Letramento e suas implicações para o ensino de língua materna. Revista Signo. Santa Cruz do Sul: UNISC, v. 32 n. 53, p. 1-25, 2007.

KLEIMAN, A. Modelos de letramento e as práticas de alfabetização na escola. In: KLEIMAN, A. (Org.). Os significados do letramento: uma nova perspectiva sobre a prática social da escrita. Campinas: Mercado de Letras, 1995, p. 15 - 61.

KOMESU, F.; TENANI, L. Considerações sobre o conceito de “internetês” nos estudos da linguagem. Linguagem em (Dis)curso. Palhoça: UNISUL, v. 9, n. 3, p. 621 - 643, 2009.

LEFFA, V. J. Língua estrangeira: ensino e aprendizagem. Pelotas: EDUCAT, 2016.

LUCK, H. Pedagogia Interdisciplinar: Fundamentos Teóricos e Metodológicos. Petrópolis: Vozes, 1994.

OLIVEIRA, L. A. Aula de Inglês: do planejamento à avaliação. São Paulo: Parábola Editorial, 2015.

POMBO, O. Práticas interdisciplinares. Sociologias. Porto Alegre: UFRGS, ano 8, n. 15, p. 208-249, 2006.

SILVA, W. R. Estudo da gramática no texto: demandas para o ensino e a formação do professor de língua materna. Maringá: Eduem, 2011.

_____. Fortalecimento de letramentos de professoras: um estudo no Mestrado Profissional em Letras. Letras & Letras. Uberlândia: UFU, v. 32, n. 2, p. 314-337, 2016.

_____. Formação sustentável do professor no mestrado profissional. Revista Brasileira de Educação. Rio de Janeiro: Anped, v. 22, n. 70, p. 708-731, 2017.

_____; Sousa, W. B.; Araújo, S. F. De C. Construção de saberes no Mestrado Profissional em Letras: uma experiência compartilhada. Leia escola. Campinas Grande: UFCG, 2017. (no prelo)

_____; GUIMARÃES, E. V.; MEDEIROS, I. A. 2018. Construção de objetos de conhecimento para aulas de língua portuguesa no mestrado profissional em letras. Revista Brasileira de Linguística Aplicada. Belo Horizonte: UFMG. 2018. (submetido)

SOARES, M. Letramento e alfabetização: as muitas facetas. Revista Brasileira de Educação. Rio de Janeiro: Anped, n. 25, p. 5-17, 2004.

_____. Alfabetização: a questão dos métodos. São Paulo: Contexto, 2016.

STREET, B. V. Letramentos sociais: abordagens críticas do letramento no desenvolvimento, na etnografia e na educação. Trad.: Marcos Bagno. São Paulo: Parábola Editorial, 2014.

WIDDOWSON, H. G. O ensino de línguas para a comunicação. Tradução de José Carlos P. de Almeida Filho. Campinas, SP: Pontes, 2ª edição, 2005.




DOI: http://dx.doi.org/10.13102/cl.v19i3.2047

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Universidade Estadual de Feira de Santana

A Cor das Letras está indexada em: 
 
 

A Revista A Cor das Letras está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

ISSNe 2594-9675 
ISSN-L 1415-8973