Por uma didática de leitura e produção textual: uma proposta de ensino com o gênero Relato Pessoal

Oscarina de Castro Silva Fontenele, Pedro Rodrigues Magalhães Neto

Resumo


Este artigo discute a importância e a necessidade do trabalho com gêneros textuais na escola. Mais especificamente, traz uma sugestão de ensino que contempla os eixos de leitura e produção textual com o gênero relato pessoal “Banhos de Mar”, de Clarice Lispector, pensada como proposta de intervenção para alunos de 6º ano do ensino fundamental de uma escola estadual pública da cidade de Parnaíba-PI. Como questões norteadoras temos: “Como ensinar os alunos a produzirem um determinado gênero textual?”; “O que significa tomar o gênero textual como objeto de ensino?” O objetivo central deste artigo é apresentar uma sequência didática com o gênero relato pessoal, como material didático pensado para ampliar a competência dos alunos em leitura e produção textual. Objetiva-se, ainda, refletir sobre a natureza processual da escrita e estimular a didatização das práticas de produção textual. Para fundamentar este trabalho e alcançar os objetivos propostos, recorremos, principalmente, a Bakhtin(2011), aos PCN(BRASIL,1998), à BNCC(BRASIL, 2017), a Dolz, Noverraz e Schneuwly (2004), a Lopes-Rossi (2006), a Marcuschi (2008), a Passarelli(2012), entre outros. Com a discussão estabelecida nesse texto, esperamos munir os professores de conhecimentos teóricos e atividades práticas sobre as questões analisadas a fim de que conduzam as atividades de leitura e produção textual de forma didatizada.

Palavras-chave:  Leitura. Produção Textual. Relato Pessoal. Sequência Didática

 


Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, D. O que é (e como faz) sequência didática? Disponível em: Acesso em: 14/06/2018.

BRASIL. Ministério da Educação e do Deporto. Parâmetros Curriculares Nacionais, PCN, Língua Portuguesa, 5ª a 8ª séries, SEF-MEC-Brasília: 1998.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular (BNCC). MEC/CONSED/UNDIME, 2017. Disponível em: < 568 http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_publicacao.pdf>. Acesso em: 02 jan. 2018.

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

CEREJA, William Roberto. Português: Linguagens, 6º ano: Ensino Fundamental. 9ª. edição reformulada. - São Paulo : Saraiva, 2015. p.140-142

DOLZ, J. ; SCHNEUWLY, B. Gêneros escolares. Das práticas de linguagem aos objetos de ensino, In: SCHNEUWLY, B; DOLZ, J. (Orgs.). Gêneros orais e escritos na escola. 2. ed. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2004. p. 61-78.

DOLZ, J.; NOVERRAZ, M.; SCHNEUWLY, B. Sequências didáticas para o oral e a escrita: apresentação de um procedimento. In: SCHNEUWLY, B; DOLZ, J. (Orgs.). Gêneros orais e escritos na escola. 2. ed. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2004. p. 81-108.

LOPES-ROSSI, Maria Aparecida Garcia. Procedimentos para estudos de gêneros discursivos da escrita. Disponível em: . Acesso em: 14/06/2018.

MARCUSCHI, Luiz Antonio. Produção textual, análise de gênero e compreensão. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.

OLIVEIRA, Andreza de; RODRIGUES, Maria Isaura Pinto. Sequência Didática: uma Proposta para Gêneros da Ordem do Relatar. II Congresso Internacional de Linguística e Filologia; XX Congresso Nacional de Linguística e Filologia.CiFEFiL, Rio de Janeiro: 2016.

OLIVEIRA, M. do S. Gêneros textuais e letramento. Revista Brasileira de Linguística Aplicada, v. 10, p. 325-345, 2010.

PASSARELLI, Lilian Chiaro. Conexão entre pesquisa e prática na sala de aula: do produto para o processo. In: ____. Ensino e Correção na Produção de Textos Escolares. São Paulo: Telos, 2012. p. 143-175.

SANTOS, Carmi Ferraz; MENDONÇA, Márcia; CAVALCANTI, Marianne C. B.(Orgs.). Diversidade textual: os gêneros na sala de aula.1.ed. — Belo Horizonte: Autêntica, 2007.




DOI: http://dx.doi.org/10.13102/cl.v19i3.3597

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Universidade Estadual de Feira de Santana

A Cor das Letras está indexada em: 
 
 

A Revista A Cor das Letras está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

ISSNe 2594-9675 
ISSN-L 1415-8973