Da decodificação ao sentido: a lei da imanência linguística e fatores discursivos na proficiência leitora

Patrícia Ribeiro de Andrade

Resumo


Neste texto, discutimos o problema da compreensão leitora, com o objetivo de auxiliar graduandos em Letras e professores pouco experientes, na difícil tarefa de promover o desenvolvimento da proficiência em leitura, por estudantes da educação básica. Realizamos, para tanto, um breve exercício de transposição didática, no qual se evidenciam dois níveis de construção do sentido, tomando como instrumento de estudo uma visão estruturalista da linguagem e a perspectiva discursiva bakhtiniana, para a prática de leitura, centrada no cotexto e no contexto discursivo, defendendo que, quanto mais conhecimento se busca, em torno da rede discursiva de um enunciado, maior e mais profunda é a compreensão deste discurso. Este material refere-se a uma comunicação que fizemos ao Congresso do Abralin em Cena, realizado em Feira de Santana, Bahia, no ano de 2018. Nesta oportunidade, ampliamos a discussão, com a finalidade de demonstrar dois aspectos importantes: em se tratando de prática pedagógica, as diferentes teorias podem se complementar para a construção de uma didática eficiente; ratificar a necessidade de que o componente de Língua Portuguesa tem como um dos principais atributos buscar formas de promover um constante e satisfatório exercício de compreensão discursivo-textual, atividade para qual a teoria dialógica bakhtiniana pode servir como um importante instrumento.


Texto completo:

PDF

Referências


BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. 5. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2010.

BAKHTIN, Mikhail. Marxismo e filosofia da linguagem (1929). 12. ed. Hucitec, 2006. http//:www.fecra.edu.br/admin/arquivos/MARXISMO_E_FILOSOFIA_DA_LINGUAGEM.pdf . Acesso em: 10 out. 2018.

BENVENISTE, Émile. (1967). Forma e sentido na linguagem. Problemas de lingüística geral II. Campinas, Pontes. 1989. p. 220-242.

DI FANTI, Maria da Glória Corrêa. A linguagem em Bakhtin: pontos e pespontos. Revista de Estudos Linguísticos Veredas, Juiz de Fora, v.7, n.1 e n.2, p.95-111, jan./dez. 2003.

DUCROT, Oswald. Polifonía y argumentación. Cali: Universidad del Valle, 1988.

DUCROT, Oswald. O dizer e o dito. Revisão técnica da tradução: Eduardo Guimarães. Campinas, SP: Pontes, 1987.

DUCROT, Oswald. Enunciação. Enciclopédia Einaudi, v. 2. Lisboa: Imprensa Nacional, Casa da Moeda, 1984.

OLIVEIRA, Roberta Pires de. Semântica. MUSSALIN, Fernanada; BENTES, Anna Christina (orgs.). Introdução à linguística: domínios e fronteiras. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2001.

PNLD 2015. Língua portuguesa (Ensino Médio). Ficha consolidada da coleção. Universidade Federal de Minas Gerais – Faculdade de Letras, Belo Horizonte: 2015 (mimeo).

VOLOSHINOV, V. N.; BAKHTIN, Mikhail. (1926). Discurso na vida e discurso na arte. Trad. para fins didáticos de Carlos Alberto Faraco e Cristóvão Tezza. s.d.




DOI: http://dx.doi.org/10.13102/cl.v21i1.5211

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Universidade Estadual de Feira de Santana

A Cor das Letras está indexada em: 
 
 

A Revista A Cor das Letras está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

ISSNe 2594-9675 
ISSN-L 1415-8973