MASTITE PUERPERAL: ASSISTENCIA DE ENFERMAGEM A PARTIR DE UM ESTUDO DE CASO

Autores

  • Mayara Pinto da Silva Discentes de Enfermagem Faculdade Adventista da Bahia
  • Ingrid Santos Barbosa
  • Lilian Ewelyn Negreiros Oliveira
  • Helena Moura Cruz

DOI:

https://doi.org/10.13102/coego.v0i1.4797

Resumo

Eixo Temático: Práticas de Cuidado
Introdução: A mastite puerperal é um processo infeccioso agudo que em alguns casos pode evoluir para necrose do tecido mamário. Os sintomas mais comuns são: dor intensa, enrijecimento da mama (leite empedrado), vermelhidão local, calafrios e febre. O principal fator de risco para a mastite puerperal é a estase láctea, causada pelo incompleto esvaziamento da mama. Pelo espaço intraductal passam alguns componentes do plasma para o leite (particularmente imunoproteínas e sódio) e do leite para o tecido intersticial, em especial citocinas, induzindo uma resposta inflamatória que, na maioria das vezes, envolve o tecido conjuntivo interlobular.

Downloads

Publicado

2019-10-10