A literatura biográfica em leitura atualizada

André Luis Mitidieri

Resumo


No presente artigo, busco reunir estudos, informações e aportes teóricos, ainda bastante dispersos em nosso país, acerca da literatura biográfica e de um dos gêneros por ela abarcados — a biografia — nas relações que pode estabelecer com outros locais de cultura, mais especificamente, com a história e a narrativa ficcional. Tecendo releituras e promovendo (des)leituras acerca do gênero biográfico, a partir do momento em que se instituiu e se firmou, apresento também um panorama atualizado de sua configuração no Brasil, visando a oferecer um guia de leitura para estudiosos que desejarem entender seus possíveis vínculos com as tendências contemporâneas da ficção romanesca

Palavras-chave


Biografia; Literatura biográfica; Memória.

Texto completo:

PDF

Referências


AMADO, Janaína; FERREIRA, Marieta de Moraes (Orgs.). Usos e abusos da história oral. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1996.

ARAÚJO, Paulo Cesar de. Roberto Carlos em detalhes. São Paulo: Planeta, 2006.

BAKHTIN, Mikhail. Questões de literatura e de estética: a teoria do romance. 2. ed. rev. aum. Traduzido por Aurora Fornoni Bernardini et al. São Paulo: Hucitec, 1990.

BARBOSA, Francisco de Assis. A vida de Lima Barreto. Rio de Janeiro: José Olympio Editora, 2002.

BARTHES, Roland. O rumor da língua. 2. ed. Tradução de Mário Laranjeira. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

BLOCH, Marc. Apologia da história: ou o ofício do historiador. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

BOAVENTURA, Maria Eugenia. Página pessoal de Maria Eugenia Boaventura. Disponível em: . Acesso em: 12 mar. 2007.

BARBOSA, Francisco de Assis. A vida de Lima Barreto. Rio de Janeiro: José Olympio Editora, 2002.

BORDINI, Maria da Glória. Estudos culturais e estudos literários. Letras de Hoje, Porto Alegre, p. 11- 22, 2006.

BORGES, Vavy Pacheco. Gabrielle Brune — Sieler, uma vida (1874-1940). Disponível em: . Acesso em: 18 abr. 2007.

BOURDIEU, Pierre. A ilusão biográfica. In: AMADO; FERREIRA, 1996, p. 183-192.

BURKE, Peter. A invenção da biografia e o individualismo renascentista. Tradução de José Augusto Drummond. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 10, n. 19, p. 83-99, 1997.

CALVINO, Italo. Seis propostas para o próximo milênio: lições americanas. 3. ed. Tradução de Ivo Barroso.

São Paulo: Companhia das Letras, 1990.

CARINO, Jonaedson. A biografia e sua instrumentalidade educativa. Educação & Sociedade, Campinas, ano XX, n. 67, p. 153-181, ago. 1999.

CASTELLO, José. Vinicius de Moraes, o poeta da paixão. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.

CHAVES, Lília Silvestre. Mário Faustino: uma biografia literária. Belém: SECULT; IAP; APL, 2004.

COMPAGNON, Antoine. O demônio da teoria: literatura e senso comum. Tradução de Cleonice Mourão e Consuelo Fortes Santiago. 3. reimp. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2006.

COSTA LIMA, Luiz. O fingidor e o censor. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1988.

COUTINHO, Eduardo. Literatura comparada na América Latina. Rio de Janeiro: EDUERJ, 2003.

CULLER, Jonathan. Teoria literária: uma introdução. Tradução de Sandra Guardini Vasconcelos. São Paulo: Beca, 1999.

DAMASCENO, Marcio. Urso Knut ganha biografia na Alemanha. In: BBCBRASIL.COM. Disponível em: . Acesso em: 26 jul. 2007.

DIEHL, Astor Antônio. O sentido do conhecimento no tempo presente, as possibilidades entre História -Literatura e a questão da prova. Revista Língua e Literatura, Frederico Westphalen, v. 6/7, n. 10/11,

p. 133-156, 2004/2005.

ECO, Umberto. Seis passeios pelos bosques da ficção. Tradução de Hildegard Feist. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.

GALVÃO, Walnice Nogueira. As musas sob assédio: literatura e indústria cultural no Brasil. São Paulo: SENAC, 2005.

GINZBURG, Carlo. O queijo e os vermes: o cotidiano e as ideias de um moleiro perseguido pela inquisição. Tradução de Maria Betânia Amoroso. São Paulo: Companhia da Letras, 1987.

GINZBURG, Carlo. Relações de força: história, retórica, prova. Tradução de Jônatas Batista Neto. São Paulo: Companhia das Letras, 2002.

GOTLIB, Nádia Batella. Clarice: uma vida que se conta. São Paulo: Ática, 1995.

HALBWACHS, Maurice. Les cadres sociaux de la mémoire. Paris: Presses Universitaires de France, 1952.

HARTOG, François. Regime de historicidade. História Social, Campinas, n. 3, 1996. Disponível em: . Acesso em: 19 jan. 2008.

HERSCHMANN, Micael; PEREIRA, Carlos Alberto Messeder. O Boom da biografia e do biográfico na cultura contemporânea. In: OLINTO; SCHØLLHAMMER, 2002, p. 141-150. OLINTO, Heidrun Krieger; SCHØLLHAMMER, Karl Erik (Orgs.). Literatura e mídia. Rio de Janeiro: EDIPUC-Rio; São Paulo: Loyola, 2002.

HOBSBAWM, Erik. Era dos extremos: o breve século XX: 1914-1991. 2. ed. Tradução de Marcos Santarrita. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

JOBIM, José Luis et al. (Orgs.). Sentidos dos lugares. Rio de Janeiro: ABRALIC, 2005.

LAJOLO, Marisa. Literatura e história da literatura: senhoras muito intrigantes. In: MALLARD, Letícia (Org.). História da Literatura: ensaios. Campinas: Editora da Unicamp, 1994. p. 19-36.

LE GOFF, Jacques. História e memória. Tradução de Bernardo Leitão [et. al.]. Campinas, SP: Editora da UNESP, 2003.

LEJEUNE, Philippe. O pacto autobiográfico: de Rousseau à internet. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2008.

LEVI, Giovanni. Usos da biografia. In: AMADO; FERREIRA, 1996, p. 167-182.

LINS, Álvaro. Biografia e autenticidade. In: LINS, Álvaro. O relógio e o quadrante. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1964. p. 344-366.

MADELÉNAT, Daniel. La biographie. Paris: Press Universitaires de France, 1983.

MELLO E SOUZA, Laura de. O diabo e a terra de Santa Cruz: feitiçaria e religiosidade popular no Brasil colonial. 7. reimp. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

MOTTA, Nelson. Vale tudo: o som e a fúria de Tim Maia. São Paulo: Objetiva, 2007.

NEVES, Guilherme Paulo Castagnoli Pereira das. Elétrons não são intrinsecamente interessantes como gente. In: CONGRESSO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE HISTÓRIA (ANPUH), 10.,

, Rio de Janeiro. Anais eletrônicos... Rio de Janeiro: UERJ, 2002. Disponível em:

uff.br/ichf/anpuhrio/Anais/2002/Conferencias>. Acesso em: 20 abr. 2005.

PENA, Felipe. Teoria da biografia sem fim. Rio de Janeiro: Mauad, 2004.

PIGLIA, Ricardo. Tres propuestas para el próximo milenio (y cinco dificultades). La Habana: Casa de las Américas, 2000. Disponível em:

htm>. Acesso em: 12 nov. 2007.

QUINTILIANO, Deise. Sartre: philía e autobiografia. Rio de Janeiro: DP & A, 2005.

REIS, Carlos; LOPES, Ana Cristina M. Dicionário de narratologia. 4. ed. rev. aum. Coimbra: Almedina, 1994.

RICOEUR, Paul. Tempo e narrativa. Campinas: Papirus, 1994. 3t.

ROMERA CASTILLO, José. Biografías literarias en la España actual. Disponível em: Acesso em: 13 mar. 2007.

SANTOS, João Felício dos. Carlota Joaquina: a rainha devassa. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1968.

SANTOS, João Felício dos. Cristo de lama. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1964.

SANTOS, João Felício dos. Ganga Zumba. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1962.

SANTOS, João Felício dos. A guerrilheira: o romance da vida de Anita Garibaldi. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1979.

SANTOS, João Felício dos. João Abade. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1958.

SANTOS, João Felício dos. Major Calabar. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1960.

SANTOS, João Felício dos. Xica da Silva. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1976.

SCHEINER, Viviane. Josefo, a retórica e as origens da biografia. In: CONGRESSO NACIONAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ESTUDOS CLÁSSICOS, 4., 2001, Brasília. Anais eletrônicos...

Brasília: UnB, 2001. Disponível em: http://www.geocities.com/textossbec/index.html>. Acesso

em: 05 mar. 2006.

SOUZA, Roberto Acízelo de. Formação da teoria da literatura: inventário de pendências e protocolo de intenções. Niterói: Ao Livro Técnico, 1987.

STAM, Robert. Bakhtin: da teoria literária à cultura de massa. Tradução de Heloísa Jahn. São Paulo: Ática, 1992.

WEINRICH, Harald. Lete: arte e crítica do esquecimento. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001.

WERNECK, Maria Helena. O homem encadernado: Machado de Assis nas escritas das biografias. Rio de Janeiro: EDUERJ, 1996.

ZILBERMAN, Regina. Antonio Candido e o projeto de Brasil. Revista Brasileira de Literatura Comparada, Rio de Janeiro, n. 9, p. 35-47, 2006.

ZILBERMAN, Regina. As letras e seus profissionais. In: JOBIM, 2005, p. 17-29. [ZILBERMAN, 2005].




DOI: http://dx.doi.org/10.13102/lm.v6i1.2122

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista Légua & Meia

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.