DAMARIS CUDWORTH MASHAM: O DEBATE FILOSÓFICO NA MODERNIDADE

Arthur Leandro da Silva Marinho

Resumo


Neste artigo é apresentado o pensamento da filósofa Damaris Cudworth Masham. Suas ideias filosóficas é uma resposta as principais teses filosóficas da Inglaterra no século XVII. Foi influenciada pelas teses do grupo dos platonistas de Cambridge e pelo pensamento de Locke. Damaris Cudworth Masham teve um pensamento filosófico inovador e nosso objetivo é fazer uma breve exposição do seu pensamento. Nosso ponto de partida foi uma reconstituição das principais questões filosóficas do contexto histórico de Damaris Masham. Também apresentamos o debate entre Damaris e Leibniz e aqui expomos as principais teses filosóficas discutidas entre eles. Trata-se de um debate importante para compreensão da metafísica do século XVII. Neste debate, Leibniz esmiúça as principais teses do seu sistema filosófico com intuito de persuadir Damaris Masham. É curioso como ela expõe suas críticas as teses de Leibniz e desenvolve suas teses originárias e críticas a respeito dos argumentos apresentados por Leibniz. Damaris não se está convencida das teses apresentadas, o que permite afirmar que a correspondência seja instigante e provocadora. Ao fim deste artigo, esperamos que seja possível uma compreensão ampla do legado filosófico de Damaris Cudworth na modernidade.

Texto completo:

PDF

Referências


BROAD, Jacqueline. Women Philosophers of the Seventeenth Century. Cambridge: Cambridge University Press, 2004.

CUDWORTH, Ralph. The true intelectual system of the universe: the first part; Wherein, all the Reason and Philosophy of Atheism is confuted; and Its mpossibility demonstrated. Stuttgart-Bad Cannsstatt: Friedrich Frommann Verlag, 1964.

MASHAM, Damaris. A Discourse concerning the love of God. Londres: Awnsham and John Churchil, 1696.

MASHAM, Damaris. Occasional Thoughts in Reference to a Vertuous or Christian life. Londres: A. and J. Churchil, 1705.

MASHAM, Damaris Cudworth. Leibniz’s ‘New System’ and Associated Contemporary texts. Tradução e edição: Woolhouse, R. S. & Francks, Richard. Oxford: Claredon Press, 1997.




DOI: http://dx.doi.org/10.13102/ideac.v1i42.5070

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


eISSN: 2359-6384