LITERATURA, MULHERES, DISCURSO FILOSÓFICO. SOBRE HELENA

Jeanne Marie Gagnebin

Resumo


RESUMO: Este artigo pretende estabelecer, a partir da figura de Helena na tradição poética e filosófica (platônica) grega, como o discurso filosófico se constitui por uma recusa semelhante da beleza da ficção e da sedução das mulheres. Ficção e “feminino” apresentariam uma valorização da ambiguidade e da pluralidade de possíveis que coloca em risco a definição unívoca do conceito filosófico clássico de “verdade”. 

PALAVRAS-CHAVE: Ficção, Feminino, Filosofia.

ABSTRACT: This paper aims to establish, based on the figure of Helen in the Greek poetic and philosophical (Platonic) tradition, how the philosophical discourse is constituted by a similar refusal of the beauty of fiction and the seduction of women. Fiction and “feminine” would present an appreciation of ambiguity and the plurality of possible ones that put at risk the univocal definition of the classic philosophical concept of “truth”.

KEYWORDS: Fiction. Feminine. Philosophy.


Texto completo:

PDF

Referências


Cassin, B., L’effet sophistique, Gallimard, Paris,1995.

Derrida, J., A farmácia de Platão, São Paulo, Ed. Iluminuras, 1991 (trad. Rogério da Costa)

Détienne, M., Les maîtres de vérite dans la Grèce archaïque, Paris, Maspéro, 1967.

Hesíodo, Teogonia, Ed. Iluminuras, 1991 (trad. JAA Torrano).

Homero, Odisseia, Porto Alegre, 2007 (Trad. Donaldo Schüler).

Loraux, N., Les enfants d’Athéna. Idées athéniennes sur la citoyenneté et la division des sexes, Paris, Maspéro, 1981.

Loraux, N., Les expériences de Tirésias. Le féminin et l’homme grec, Paris, Gallimard, 1989.

Platão, Fedro, São Paulo, ed. Penguin e companhia das Letras, 2016 (trad. Maria Cecília Gomes dos Reis).

Woolf, V. Une chambre à soi, Paris, Ed. 10/18, 1996 (trad. Clara Malraux)




DOI: http://dx.doi.org/10.13102/ideac.v1i42.5957

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


eISSN: 2359-6384