MAQUIAVEL NA FORMAÇÃO REPUBLICANA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA DO NORTE: UMA POLÊMICA

Autores

  • Nilo Henrique Neves dos Reis Universidade Estadual de Feira de Santana - UEFS

DOI:

https://doi.org/10.13102/ideac.v1i43.7242

Resumo

algumas interpretações revisionistas estadunidenses têm sugerido que o pensamento de Maquiavel está presente na história intelectual de formação dos Estados Unidos. Essa mensuração é um elemento significativo para refletirmos sobre a influência maquiaveliana em solo norte-americano; neste sentido, a vigência de um autor deve ser identificada nos traços que apontam a aceitação e/ou recusa de suas teses aplicadas para a prática e teorização. É com esse juízo que se pode afirmar se, de fato, ocorreu alguma influência de um autor em dada perspectiva política diversa. Neste artigo, demonstraremos que, independentemente das posições, as obras de Maquiavel receberam atenção de personalidades instruídas ao longo da formação do pensamento político nos Estados Unidos. Essas mesmas personagens não deixariam de se imiscuir com as ideias por conta do aspecto religioso, mas, por razões óbvias, tais leitores não estavam dispostos a sofrer sanções sociais em nome de uma controversa aproximação.

Referências

BAILYN, Bernard. As origens ideológicas da Revolução Americana. Bauru: EDUSC, 2003.

BALZAC, Honoré de. Ilusões perdidas. São Paulo: Penguin Classics Companhia das Letras, 2011.

BARTUREN, María Begoña Arbulu. Le traduzioni del Principe in Spagna In: Il Principe di Niccolò Machiavelli e il suo tempo: 1513 – 2013. Roma: Treccani, 2013.

BARZUN, Jacques. Da alvorada à decadência: a história da cultura ocidental de 1500 aos nossos dias. Rio de Janeiro: Campus, 2002.

BASSANI, Luigi Marco. Machiavelli and revolutionary America: Beyond the Republican paradigm. In: Anglo american faces: Machiavelli e machiavellismi nella cultura anglo-americana (secoli XVI-XX). Milano: Polimetrica, 2009.

BONGI, Salvatore. Un aneddoto di bibliografia Machiavellesca: Lédizione della Storie Fiorentine colla falsa data di Piacenza. In: Archivio Storico Italiano, tomo XIX. G. P. Vieusseux: Firenze, 1897.

COLI, Daniela. Hobbes, Roma e Machiavelli nell’Inghilterra degli Stuarts. Firenze: Casa Editrice le Lettere, 2009.

DANFORD, John W. Getting our bearing: Machiavelli and Hume In: Machiavelli’s liberal republican legacy. Cambridge: Cambridge University, 2010.

HAMILTON, Alexander; MADISON, James; JAY, John. O federalista. Belo Horizonte: Líder, 2003.

HARRINGTON, James. The Commonwealth of Oceana. In: The political works of James Harrington, 2 parts. Cambridge: Cambridge University Press, 2010.

HILL, Christopher. A Bíblia inglesa e as raízes e as revoluções do século XVII. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003.

ISAACSON, Walter. Benjamin Franklin: uma vida americana. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

LEFORT, Claude. Maquiavelo: lecturas de lo político. Madrid: Editorial Trotta, 2010.

LUTZ, Donald S. The relative influence of european writers on late Eighteenth-Century american political thought. In: American political Science review. Vol. 78, nº 1 (Mar., 1984), pp. 189-197.

MAQUIAVEL, Nicolau. O Príncipe. São Paulo: 34, 2017.

MAQUIAVEL, Nicolau. Discursos sobre a primeira década de Tito Lívio. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

McCULLOUGH, David G. 1776: a história dos homens que lutaram pela independência dos Estados Unidos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2006.

MONTEIRO, João Paulo. O filósofo e a Censura In: Hume e a epistemologia. Vila da Maia: Imprensa Nacional/Casa da Moeda, 1984.

ORSINI, Napoleoe. Studii sul rinascimneto Italiano in Inghilterra: com alcuni testi inglesi inediti. Firenze: G.C. Sansoni, 1937.

PETRINA, Alessandra. Machiavelli in the British Isles: two early modern translation of The Prince. Farnham: Ashgate, 2009.

PETRINA, Alessandra. Machiavelli in Inghilterra e Scozia: il primo secolo del Principe in língua inglese. In: Il Principe di Niccolò Machiavelli e il suo tempo: 1513 – 2013. Roma: Treccani, 2013.

POCOCK, John Greville Agard. The Machiavellian Moment. Florentine political thought and the Atlantic Republican tradition. New Jersey: Princeton, 2003.

POLE, Reginald. Apología ad Carolum Quintum Caesarem In: El Cardenal Pole, de la política como virtud en tempos de El príncipe, Unión Editorial, 2013.

PUIGDOMÈNECH, Helena. Maquiavelo en España. Madrid: Fundación Universitaria Española, 1988.

RAAB, Felix. The English Face of Machiavelli: A changing interpretation 1500 – 1700 (London: Routledge, 2013).

RAHE, Paul A. Machiavelli’s liberal republican legacy. Cambridge: Cambridge University, 2010.

RAHE, Paul A. Thomas Jefferson’s Machiavellian politicam Science. In: Machiavelli’s liberal republican legacy. Cambridge: Cambridge University, 2010.

ROUSSEAU, Jean-Jacques. Do contrato social. Rio de Janeiro: Abril Cultural, 1978.

SPAZZARINI, Alessandra. Le Traduzioni del Principe in Germania In: Il Principe di Niccolò Machiavelli e il suo tempo: 1513 – 2013. Roma: Treccani, 2013.

SPENCER, Mark G. David Hume and Eighteenth-Century America. Rochester: University of Rochester Press, 2005.

TERRENATO, Francesca. Le traduzioni Olandesi del Principe In: Il Principe di Niccolò Machiavelli e il suo tempo: 1513 – 2013. Roma: Treccani, 2013.

THOMPSON, C. Bradley. John Adam’s Machiavellian moment. In: Machiavelli’s liberal republican legacy. Cambridge: Cambridge University, 2010.

WALLING, Karl-Friedrich. Was Alexander Hamilton a Machiavellian Statesman? In: Machiavelli’s liberal republican legacy. Cambridge: Cambridge University, 2010.

WHITFIELD, John Humphreys. The Charlecote Manuscript of Machaiavelli’s “Prince’. (Reprinted from Italian Studies, Vol. XXII, 1967).

WOOD, Gordon S. A revolução americana. Rio de Janeiro: Objetiva, 2013.

Downloads

Publicado

2021-06-13

Edição

Seção

Dossiê