PREFACIANDO

Marília Lomanto

Resumo


Não por apego a surto de fé, mas por respeito à espiritualidade ancestral que marca o povo que desfila pela cidade de Feira de Santana, quando a fé se movimenta e canta a cidade e, com ela, sua identidade territorial, sua cultura, seus riscos, sua diversidade, a generosidade com que se deixa atravessar por milhares de pés que vão e voltam por suas ruas, vindos de todos os cantos, porque cidade grande, porque cidade onde flutuam desejos de todas as cores e formas e, sobretudo, porque cidade que mobiliza e constrói saberes que dialogam com outros saberes, no espaço socialmente referenciado da Universidade Estadual de Feira de Santana - UEFS

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/rjuefs.v1i1.2625

Apontamentos

  • Não há apontamentos.