CONDIÇÕES ESTRUTURAIS DOS CENTROS DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL (CAPS) DE FEIRA DE SANTANA-BA

Autores

  • Gisleide Ferreira de Jesus Universidade Estadual de Feira de Santana
  • Thereza Christina Bahia Coelho Universidade Estadual de Feira de Santana

DOI:

https://doi.org/10.13102/rscdauefs.v5i1.1010

Palavras-chave:

Sistemas de Saúde, Análise de Discurso, Saúde da Família, Trabalhadores de Saúde

Resumo

Os Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) vêm apresentando, nos últimos anos, um expressivo crescimento, mas ainda persistem obstáculos estruturais à implantação desse importante dispositivo da Reforma Psiquiátrica Brasileira (RPB), independentemente de outros problemas relativos à organização do cuidado em saúde mental. Este artigo objetivou caracterizar a estrutura dos cinco CAPS de um município nordestino, implantados a partir de 2002, descrevendo seus recursos físicos, humanos e a organização da assistência. A metodologia, quantitativa, descritiva, transversal e comparativa, analisou dados coletados por meio de questionários aplicados aos coordenadores de dois CAPS II, um CAPS III, um CAPS ad, e um CAPSi. Os resultados revelaram serviços territorializados, responsáveis por pacientes egressos do Hospital Especializado Lopes Rodrigues e das Residências Terapêuticas ou próprias. Observou-se no perfil das coordenações a formação não médica e, nas equipes técnicas, a multiprofissionalidade, com predominância de psiquiatras. Os espaços físicos contemplavam salas diversas e áreas externas, e cinco leitos psiquiátricos no CAPS III. A organização da atenção se articulava à Estratégia Saúde da Família e oferecia atendimento psicoterápico, medicamentoso, educação em saúde, atividades grupais, familiares, visitas domiciliares e oficinas terapêuticas. Os serviços foram considerados adequados às normas ministeriais e coerentes com a RPB, embora estudos de aprofundamento sejam ainda necessários.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Referências

Amarante, PDC. Loucura, Cultura e subjetividade conceitos e estratégias, percursos e atores da reforma psiquiátrica. In: Fleury, S (Org.). Saúde e democracia a luta do CEBES. São Paulo: Lemos Editorial; 1997. p. 163-185.

Brasil. Reforma psiquiátrica e política de saúde mental no Brasil: Conferência Regional de Reforma dos Serviços de Saúde Mental, 15 anos depois de Caracas. Brasília: Ministério da Saúde, 2005. Disponível em: http://www.portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf . [2006set20]..

Brasil. Ministério da Saúde. Outros Centros de Atenção Psicossocial – CAPS. Disponível em: <http://www.brasil.gov.br/observatoriocrack/cuidado/outros-centros-atencao-psicossocial.html >. [2016jan6].

Fagundes P. Desinstitucionalização da assistência psiquiátrica: algumas questões cruciais. Jornal Brasileiro de Psiquiatria 1998; 47(4): 163-168.

Nick E, Oliveira SB. Tendências políticas de saúde mental no Brasil. Jornal Brasileiro de Psiquiatria 1998; 47(11): 583-589.

Vianna PCM, Barros S. O papel das políticas sociais frente à reestruturação do modelo assistencial em saúde mental. Rev Saúde Debate 2005; 29(69): 27-35.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria GM n° 336, de 19 de fevereiro de 2002. Define e estabelece diretrizes para o funcionamento dos Centros de Atenção Psicossocial. Diário Oficial da União 2002; 20 fev.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria GM n° 3.088, de 23 de dezembro de 2011. Institui a Rede de Atenção Psicossocial para pessoas com sofrimento ou transtorno mental e com necessidades decorrentes do uso de crack, álcool e outras drogas, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Diário Oficial da União 2011; 23 dez.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretária de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Saúde Mental no SUS: os Centros de Atenção Psicossocial. Brasília (DF); 2004. Disponível em http://www.ccs.saude. gov.br/saude_mental/pdf/sm_sus.pdf. [2016jan6].

Botega, NJ. Serviços de saúde mental no hospital geral. São Paulo: Papirus; 1995.

Minayo MCS, ASSIS SG, Souza, ER. Avaliação por triangulação de métodos: abordagem de programas sociais. Rio de Janeiro: Fiocruz; 2006.

Contandriopoulos AP, Champagne F, Denis J, Pineault R. Avaliação na área de saúde: conceitos e métodos. In: Hartz ZA. Avaliação em saúde: dos modelos conceituais à prática na análise da implantação de programas. Rio de Janeiro: FIOCRUZ; 1997. p. 29-48.

Feira de Santana. Secretaria Municipal de Saúde. Saúde Mental. Disponível em: <http://www.feiradesantana.ba.gov.br/saudemental/index.htm#>. [2006out12].

Kantorski LP. Avaliação dos CAPS na região sul do Brasil (CAPSUL). Projeto de Pesquisa, 2005. Disponível em: http://www.ufpel.edu.br/feo/capsul/ capsul.php>. [2006out25].

Bahia. Secretaria de Saúde do Estado da Bahia. Plano diretor de regionalização da assistência à saúde: desenho territorial. Salvador: SESAB; 2005.

Teixeira CF. A mudança do modelo de atenção à saúde no SUS: desatando nós, criando laços. Rev Saúde Debate 2003; 27(65): 257-27.

Nascimento AF, Galvanese ATC. Avaliação da estrutura dos centros de atenção psicossocial do município de São Paulo, SP. Rev Saúde Pública 2009; 43(Supl.1): 8-15.

Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo – CREMESP. Avaliação dos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) do Estado de São Paulo: uma contribuição do CREMESP para a saúde mental da comunidade. São Paulo: CREMESP; 2010.

Silveira, TCBC. A prática psiquiátrica em ambulatório de uma instituição pública: o caso do Juliano Moreira. Salvador; 1996. [Mestrado Dissertação – Universidade Federal da Bahia]. Salvador, 1996.

Giovanella L, Fleury S. Universidade da atenção à saúde: acesso como categoria de análise. In: Eibenschutz C (Org). Política de saúde: o público e o privado. Rio de Janeiro: Fiocruz; 1996. p.177-197.

Franco TB, Bueno W, Merhy E. O acolhimento e os processos de trabalho em saúde: o caso em Betim (MG). In: Merhy EE. et al. (Orgs). O trabalho em saúde: olhando e experienciando o SUS no cotidiano. São Paulo: Hucitec; 2006. p.37-54.

Ponte Filho AP. Atividades desempenhadas por psicólogos nos Centros de atenção Psicossocial de Sobral-CE. [Especialização Monografia – Universidade Estadual Vale do Acaraú: UVA]. Sobral, 2006.

Gomes DJ, Araújo TM, Santos KOB. Condições de trabalho e de saúde de trabalhadores em saúde mental em Feira de Santana, Bahia. Rev Baiana Saúde Pública 2011; 35(supl.1): 211-230.

Downloads

Publicado

2016-03-03

Como Citar

Jesus, G. F. de, & Coelho, T. C. B. (2016). CONDIÇÕES ESTRUTURAIS DOS CENTROS DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL (CAPS) DE FEIRA DE SANTANA-BA. Revista De Saúde Coletiva Da UEFS, 5(1), 51–58. https://doi.org/10.13102/rscdauefs.v5i1.1010

Edição

Seção

Artigos
Share |