ACIDENTES DE TRABALHO COM EQUIPE DE ENFERMAGEM: UMA REVISÃO CRÍTICA

Andrei Souza Teles, Milla Pauline da Silva Ferreira, Thereza Christina Bahia Coelho, Tânia Maria de Araújo

Resumo


Os acidentes de trabalho representam um grave problema de saúde pública. O estudo objetiva analisar, com base na literatura brasileira, os acidentes entre os trabalhadores de enfermagem no desenvolvimento de suas atividades laborais. Foram identificados 94 artigos, publicados no período de 2001 a 2015, nas bases de dados Lilacs, Scielo e Medline. Os resultados demonstraram como principal acidente os ferimentos com materiais perfurocortantes envolvendo, principalmente, os técnicos e auxiliares de enfermagem, sendo o local do corpo mais atingido, as mãos. Os trabalhadores com maior tempo de serviço se acidentaram mais, com predomínio dos acidentes no turno matutino. A pesquisa evidenciou que os fatores predisponentes estavam relacionados, sobretudo, às precárias condições de trabalho e que poucos estudos destacaram a importância da adoção de medidas preventivas. Desse modo, ressalta-se a necessidade de uma maior conscientização por parte desses trabalhadores e do cuidado das instituições à saúde deste importante grupo profissional.


Palavras-chave


Acidentes de Trabalho, Equipe de Enfermagem, Riscos Ocupacionais

Texto completo:

PDF

Referências


Sêcco IAO, Gutierrez PR, Matsuo T. Acidentes de trabalho em ambiente hospitalar e riscos ocupacionais para os profissionais de enfermagem. Semin, Cienc biol saude. 2002; 23:19-24.

Ministério da Previdência Social. Lei n. 8.213 de 24 de julho de 1991. Dispõe sobre os Planos de Benefícios da Previdência Social e dá outras providências. Diário Oficial da União, 25 jul 1991.

Organização Internacional do Trabalho (OIT). A prevenção das doenças profissionais. [Internet] Genebra: OIT, 2013. [citado 2013 set 27]. Disponível em: http://www.ilo.org/wcmsp5/groups/public/---ed_protect/---protrav/---safework/documents/event/wcms_212991.pdf.

Ministério da Previdência Social. Anuário Estatístico da Previdência Social 2007 [Internet]. [citado 2012 ago 16]. Disponível em: http://www.mpas.gov.br/conteudoDinamico. php?id=559.

Ministério da Saúde. Secretária de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica, 2012 [Internet]. [citado 2012 ago 20]. Disponível em: http://dab.saude.gov.br/historico_cobertura_sf/historico_cobertura_sf_relatorio.php.

Barbosa MA, Figueiredo VL, Paes MSL. Acidentes de trabalho envolvendo profissionais de enfermagem no ambiente hospitalar: um levantamento em banco de dados. Rev Enferm Integrada Ipatinga: Unileste-MG. 2009; 2(1):176-86.

Giomo DB, Freitas FCT, Alves LA, Robazzi MLCC. Acidentes de trabalho, riscos ocupacionais e absenteísmo entre trabalhadores de enfermagem hospitalar. Rev enferm UERJ. 2009; 17(1):24-9.

Pereira AC de M, Silva AR da, Rocha CF da, Cordeiro IS, Lopes CM. Acidentes de trabalho com material perfurocortante em profissionais da equipe de enfermagem da rede hospitalar pública de Rio Branco - Acre – Brasil. [Internet]. Online Braz J Nurs. 2004; 3(3). [citado 2012 ago 18]. Disponível em: http://www.nepae.uff.br//siteantigo/objn303pereiraetal.htm.

Almeida ANG, Tipple AFV, Souza ACS e, Brasileiro ME. Risco biológico entre os trabalhadores de enfermagem. Rev enferm UERJ. 2009; 17(4):595-600.

Araújo T ME, Costa e Silva N. Acidentes perfurocortantes e medidas preventivas para hepatite B adotadas por profissionais de Enfermagem nos serviços de urgência e emergência de Teresina, Piauí. Rev. bras. saúde ocup. 2014; 39(130): 175-183.

Ministério do Meio Ambiente. Conselho Nacional do Meio Ambiente- CONAMA. Resolução n.º 358, de 29 de Abril de 2005. Dispõe sobre o tratamento e a disposição final dos resíduos dos serviços de saúde e dá outras providências. Diário Oficial da União. 2005; 04 mai.

Santos Júnior EP, Batista RRAM, Almeida ATFA, Abreu RAA. Acidente de trabalho com material perfurocortante envolvendo profissionais e estudantes da área da saúde em hospital de referência. Rev. bras. med. Trab, 2015; 13(2).

Sarquis LMM, Felli VEA. Acidentes de trabalho com instrumentos perfurocortantes entre os trabalhadores de enfermagem. Rev Esc Enferm USP. 2002; 36(3):222-30.

Canini SRMS, Gir E, Hayashida M, Machado AA. Acidentes perfurocortantes entre trabalhadores de enfermagem de um hospital universitário do interior paulista. Rev Lat Am Enfermagem. 2002; 10(2):172-8.

Dias MAC, Machado AA, Santos BMO. Acidentes ocupacionais com exposição a material biológico: retrato de uma realidade. Medicina (Ribeiräo Preto) 2012; 45(1): 12-22.

Silva MKD, Zeitoune RCG. Riscos Ocupacionais em um setor de hemodiálise na perspectiva dos trabalhadores da equipe de enfermagem. Esc Anna Nery. 2009; 13(2):279- 86.

Centers for Disease Control and Prevention. Preventing Needlestick Injuries in Health Care Settings [Internet]. Cincinnati: National Institute for Occupational Safety and Health, 2000 [citado 2012 jun 10]. Disponível em: http://www.cdc.gov/niosh/docs/2000108/pdfs/20001 08.pdf.

Torres ARA, Silva CP, Albuquerque IMN, Dias MSA, Melo MSS. Saúde do trabalhador no município de Sobral: mapeamento dos riscos como estratégia para planejamento de ações na Atenção Primária. Sanare. 2008; 7(1):20-26.

Nishide VM, Benatti MCC, Alexandre NMC. Ocorrência de acidente do trabalho em uma unidade de terapia intensiva. Rev Lat Am Enfermagem. 2004; 12(2):204-11.

Sêcco IAO, Robazzi MLCC, Shimizu DS, Rúbio MMS. Acidentes de trabalho típicos envolvendo trabalhadores de hospital universitário da região sul do Brasil: epidemiologia e prevenção. Rev Lat Am Enfermagem. 2008; 6(5):824-31.

Lubenow JAM, Moura MEBatista, Nunes BMVT, Figueiredo MLF, Sales LCs. Representações sociais dos acidentes com materiais perfurocortantes. Rev Lat Am Enfermagem 2012; 20(6): 1176-1185.

Oliveira BAC, Kluthcovsky ACGC, Kluthcovsky FA. Estudo sobre a ocorrência de acidentes de trabalho com material biológico em profissionais de enfermagem de um hospital. Cogitare enferm. 2008; 13(2):194-205.

Marziale MHP, Rodrigues CM. A produção Científica sobre os Acidentes de Trabalho com Material Perfurocortante entre Trabalhadores de Enfermagem. Rev Lat Am Enfermagem. 2002; 10(4):571-7.

Paulino DCR, Lopes MVO, Rolim ILTP. Biossegurança e acidentes de trabalho com pérfuro-cortantes entre os profissionais de enfermagem de hospital universitário de Fortaleza–CE. Cogitare enferm. 2008; 13(4):507-13.

Ribeiro GJE, Shimizu E. Acidentes de Trabalho com Trabalhadores de Enfermagem. Rev bras enferm. 2007; 60(5):535-40.

Sêcco IAO, Robazzi MLCC. Acidentes de trabalho na equipe de enfermagem de um hospital de ensino do Paraná - Brasil. Ciencia y Enferm. 2007; 13(2):65-78.

Ciorlia LAS, Zanetta DMT. Significado Epidemiológico dos Acidentes de Trabalho com Material Biológico: hepatites B e C em profissionais da saúde. Rev bras med trab. 2004; 2(3):191-199.

Santos ÉI, Gomes, A MT, Marques, SC. Acidentes ocupacionais biológicos e práticas protetoras evidenciados nas representações sociais de enfermeiros sobre sua vulnerabilidade. Rev. baiana enferm. 2015; 29(4).

Marziale MHP. Subnotificação de acidentes com perfurocortantes na enfermagem. Rev bras enferm. 2003; 56(2):164-8.

Barboza DB, Soler ZASG. Afastamentos do trabalho na enfermagem: ocorrências com trabalhadores de um hospital de ensino. Rev Lat Am Enfermagem. 2003; 11(2):177-83.

Nunes MBG, Robazzi MLCC, Terra FS, Mauro MYC, Zeitoune RCG, Secco, IAOl. Riscos ocupacionais dos enfermeiros atuantes na atenção à saúde da família. Rev enferm UERJ. 2010; 18(2):204-209.

Ministério do Trabalho e Emprego. Portaria n. 485 de 11 de novembro de 2005. NR32 - Segurança e Saúde no Trabalho em Serviços de Saúde [Internet]. [citado 2012 ago 20]. Disponível em: http://portal.mte.gov.br/data/files/8A7C816A350AC8820135161931EE29A3/ NR-32% 20% 28atualizada%202011%29.pdf.

David HMSL. Organização do trabalho de enfermagem na atenção básica: uma questão para a saúde do trabalhador. Texto Contexto Enferm. 2009; 18(2):206-14.

Cabral FW, Silva MZO. Prevenção e controle de infecções no ambiente hospitalar. Sanare. 2013; 12(1):59-70.

Santos APB, Novas MMV, Paizante GO. Acidentes de trabalho e biossegurança no ambiente hospitalar. Rev Edu, Meio Amb e Saúde. 2008; 3(1):51-62.




DOI: http://dx.doi.org/10.13102/rscdauefs.v6i1.1082

Apontamentos

  • Não há apontamentos.