CAPACIDADE PARA O TRABALHO ENTRE TRABALHADORES DA SAÚDE

Margarete Costa Helioterio, Eliane Cardoso de Souza, Kionna Oliveira Bernardes Santos

Resumo


A capacidade laborativa entre profissionais que trabalham com a saúde de outras pessoas é resultante de exigências físicas e mentais no trabalho. O objetivo deste estudo foi avaliar a capacidade para o trabalho entre trabalhadores da saúde Santo Antônio de Jesus, Bahia. Trata-se de um estudo de corte transversal. Foi realizado um censo com 506 trabalhadores da saúde da secretaria municipal de saúde de Santo Antônio de Jesus na Bahia. Foi aplicada uma tradução autorizada do Índice de Capacidade para o Trabalho (ICT), questionário elaborado pelo Instituto de Saúde Ocupacional da Finlândia. Dos entrevistados, 78,3% eram do sexo feminino, 64,2% tinham idade até 39 anos, 60,8% possuíam de 1 a 4 filhos, 56,0% não possuíam ensino superior e 54,0% eram casadas (os). 1,8% possuíam capacidade baixa para o trabalho, 39,8% moderada, 55,0% boa e 3,5% ótima. A capacidade para o trabalho foi associada significativamente a idade, escolaridade e a tempo na função. O perfil de trabalhadores apresentado descreveu níveis de capacidade para o trabalho satisfatória, com diferencias para escolaridade. Este resultado pode refletir condições de trabalho e fatores de risco vinculados à organização do trabalho em saúde


Palavras-chave


Saúde do Trabalhador; Avaliação da capacidade de trabalho; Trabalhador de Saúde.

Texto completo:

PDF

Referências


Tuomi K, IImarinen J, Jahkola A, Katajarienne L, Tulkki A. Índice de capacidade para o trabalho. São Carlos: EdUFSCar; 2005. Disponível em:. [2015 jun. 18].

Dias EC, Rigotto MR, Augusto LGS, Cancio J, Hoefel MG. Saúde ambiental e saúde do trabalhador na atenção primária à saúde, no SUS: oportunidades e desafios. Ciência & Saúde Coletiva 2009; 14 (6): 2065-70.

Gadrey J. Emprego, produtividade e avaliação do desempenho nos serviços. In: Salerno M(Org.). Relação de Serviço: produção e avaliação. São Paulo: SENAC; 2001.

Santos VC, Soares CB, Campos CM. S. A relação trabalho-saúde de enfermeiros do PSF no município de São Paulo. Revista. Escola de Enfermagem 2007; 41(Esp.): 777- 81.

Martinez MC, Latorre MR, Fischer FM. Capacidade para o Trabalho: revisão de literatura. Ciência & Saúde Coletiva 2010; 15(Supl.1): 1553-61.

Brasil. Ministério da Saúde. Política Nacional de Saúde do Trabalhador para o SUS. Brasília: Ministério da Saúde; 2004.

Martinez MC. Estudo dos Fatores Associados à Capacidade para o Trabalho em trabalhadores do Setor Elétrico. Cadernos de Saúde Pública 2009; 25(4): 761-72.

Camelo SHH, Angerami ELS. Sintomas de estresse nos trabalhadores atuantes em cinco núcleos de saúde da família. Revista Latino-Americana de Enfermagem 2004; 12 (1): 14-21.

Magno TS, Beck CL, Greco PB, Tavares JP, Prochnow A, Silva RM. Avaliação da capacidade para o trabalho dos trabalhadores de enfermagem de pronto-socorro. Revista Eletrônica de Enfermagem [Internet] 2013;15(2): 523-32. Disponível em: [2016 abr. 03].

Costa JSD, Menezes AMB, Olinto MTA, Gigante DP, Macedo S, Britto MAP, et al. Prevalência de distúrbios psiquiátricos menores na cidade de Pelotas, RS. Revista Brasileira de Epidemiologia 2002; 5(2): 164-73.

Araújo TM, Aquino E, Menezes G, Santos, CO, Aguiar L. Aspectos psicossociais do trabalho e distúrbios psíquicos entre trabalhadoras de enfermagem. Revista de Saúde Pública 2003; 37(4): 424-33.

Pinho PS, Araújo TM. Associação entre sobrecarga doméstica e transtornos mentais comuns. Revista Brasileira de Epidemiologia, 2012; 15(3): 560-72.

Bellusci SM. Envelhecimento e condições de trabalho em servidores de uma instituição judiciária: tribunal regional federal da 3ª região. São Paulo; 1998. [Dissertação Mestrado em Saúde Pública – Faculdade de Saúde Pública, USP]. São Paulo; 1998.

Bellusci SM, Fischer FM. Envelhecimento funcional e capacidade para o trabalho em servidores forenses. Revista de Saúde Pública 1999; 33 (6): 602-9.

Metzner RJ, Fischer FM. Fadiga e capacidade para o trabalho em turnos fixos de doze horas. Revista de Saúde Pública 2001; 35(6): 548-53.

Martinez MC, Latorre MR. Saúde e Capacidade para o trabalho em trabalhadores da área administrativa. Revista de Saúde Pública 2006; 40(5): 851-8.

Bellusci SM, Fischer FM. Envelhecimento funcional e condições de trabalho em servidores forenses. Revista de Saúde Pública 1999; 33(6): 602-9.




DOI: http://dx.doi.org/10.13102/rscdauefs.v6i1.1144

Apontamentos

  • Não há apontamentos.