CÁRIE DENTÁRIA EM TRABALHADORES DA INDÚSTRIA ATENDIDOS PELO SESI NO BRASIL E FATORES ASSOCIADOS

Maria Cristina Teixeira Cangussu, Katia Maria Gally da Silva, Manuela Vanessa Mello, Maria Isabel Pereira Vianna, Luisa Silva Lima

Resumo


A cárie é um problema de saúde de alto impacto na indústria. O objetivo deste trabalho foi identificar e analisar prováveis fatores socioeconômicos, ocupacionais e individuais associados à ocorrência de cárie em trabalhadores da indústria. Foi realizado estudo de corte transversal em 1666 trabalhadores da indústria atendidos pelo Serviço Social da Indústria (SESI) no Distrito Federal, e seis estados brasileiros em 2011. Os dados socioeconômicos e referentes aos hábitos foram coletados durante a anamnese. A entrevista ao paciente ou consulta ao PPRA/PCMSO permitiram a coleta dos dados referentes ao risco ocupacional e foi realizado exame para cárie dentária segundo critérios da OMS. A análise multivariada de regressão logística pelo método Wald foi utilizada com nível de significância de 95%. Confirmou-se associação positiva à presença de cárie: exposição a agentes químicos (1,88; 95% IC= 1,41-2,51), permanecer no cargo por 6 anos ou mais (1,36; 95% IC= 1,10-1,68), necessitar do uso de próteses (OR= 2,11 IC95%:1,71-2,59). A implantação de programas de saúde bucal no ambiente laboral faz-se importante para tratamento dos problemas instalados e prevenção da ocorrência de novos danos à cavidade bucal.


Palavras-chave


cárie dentária, saúde do trabalhador; odontologia do trabalho epidemiologia

Texto completo:

PDF

Referências


Almeida TF, Viana MIP. O papel da epidemiologia no planejamento das ações de saúde bucal do trabalhador. Saúde Soc 2005; 14(3):144-54.

Anaise JZ. Prevalence of dental caries among workers in the sweets industry in Israel. Community Dent Oral Epidemiol 1980; 8(3):142-5.

Araújo ME. Estudo da prevalência das manifestações bucais decorrentes de agentes químicos no processo de galvanoplastia: sua importância para a área de saúde bucal do trabalhador [Tese de Doutorado]. São Paulo: Faculdade de Odontologia da USP; 1998.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Política Nacional de Promoção da Saúde / Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde. – 3. ed. – Brasília: Ministério da Saúde, 2010.

Garbin D, Carcereri DL. A Odontologia nas políticas públicas de saúde do trabalhador. Arq. Odontol. 2006; 42(2):81-160.

Vianna MIP, Santana VS. Exposição ocupacional a névoas ácidas e alterações bucais: uma revisão. Cad. Saúde Publica 2001; 17(6):1335-44.

Vianna MI, Santana VS, Loomis D.Occupational exposures to acid mists and gases and ulcerative lesions of the oral mucosa. Am J Ind Med. 2004; 45(3):238-45.

Roncalli AG. Projeto SB Brasil 2010 - Pesquisa Nacional de Saúde Bucal revela importante redução da cárie dentária no país. Cad. Saúde Pública 2011; 27(1): 4-5.

Tomita NE, Cordeiro R, Mendonça JS, Senger V, Lopes ES. Saúde bucal dos trabalhadores de uma indústria alimentícia do centro-oeste paulista. Revista da Faculdade Odontologia de Bauru 1999; 7(1/2):67-71.

Moimaz SAS, Tanaka H, Garbin CAS, Saliba TA. Prótese dentária: avaliação do uso e necessidade em população adulta. Rev. paul. odontol. 2002; 24(5):31-34.

Pegoraro LF. Prótese Fixa – São Paulo: Artes Médicas: EAP- APCD, Série EAP – APCD; Vol.7, 2002.

Pinto VG, Lima MOP. Estudo epidemiológico de saúde bucal em trabalhadores da indústria: Brasil 2002-2003 – Brasília: SESI/DN; 236 p. 2006.

Colussi CF, Freitas SFT de; Calvo MCM. Perfil epidemiológico da cárie e do uso e necessidade de prótese na população idosa de Biguaçu, Santa Catarina. Rev. bras. epidemiol. 2004; 7(1):88-97.

Pizzatto E, Garbin CAS. Odontologia do trabalho: implantação da atenção de saúde bucal do trabalhador. Odontol. Clín.-Cient. 2006; 5(2):99-102.

Rekha R, Hiremath SS. Oral health status and treatment requirements of confectionary workers in Bangalore city: a comparative study. Indian Journal of Dental Research 2002; 13(34):161-165.

Masalin K, Murtomaa H, Meurman JH. Oral health of workers in the modern Finnish confectionery industry. Community Dent Oral Epidemiol 1990; 18(3):126-30.

Narvai PC, Frazão P, Roncalli AG, Antunes JLF. Cárie dentária no Brasil: declínio, polarização, iniquidade e exclusão social. Rev. Panam. Salud Públ. / Pan Am. J. Public Health 2006; 19(6):385-93.

Teles MP, Almeida TFD, Cangussu MCT, Vianna MIP. Exposição ocupacional e saúde bucal do trabalhador. Rev. ciênc. méd. biol. 2010; 5(1):48-54.

Menoli APV, Camilo LP, Lazzarin HC. Uso e necessidade de prótese dentária em trabalhadores adultos do SESI do município de Cascavel - Paraná/Brasil. Odontol. Clín.-Cient. 2013; 12(3):213-217.

Frias AC, Antunes JLF, Junqueira SR, Narvai PC. Determinantes individuais e contextuais da prevalência de cárie não tratada no Brasil. Rev. Panam. Salud Públ. / Pan Am. J. Public Health 2007; 22(4):279-285.




DOI: http://dx.doi.org/10.13102/rscdauefs.v6i2.1157

Apontamentos

  • Não há apontamentos.