AVALIAÇÃO DO CONHECIMENTO DE FORMANDOS EM ODONTOLOGIA SOBRE A INFECÇÃO PELO VÍRUS HTLV-1 E SUAS COSEQUÊNCIAS SOBRE A SAÚDE BUCAL

Fábio dos Santos Cerqueira, Paulo Cirino de Carvalho Filho, Márcia Tosta Xavier

Resumo


O vírus linfotrópico humano de células T do tipo 1 (HTLV –1) é prevalente em Salvador/Bahia/Brasil. Indivíduos infectados podem desenvolver xerostomia, hipossalivação, Síndrome de Sjögren e levar ao agravamento da doença periodontal. Os medicamentos para o controle da doença podem apresentar efeitos colaterais sobre a cavidade bucal. Este estudo avaliou o conhecimento de formandos em Odontologia de Salvador sobre a infecção pelo HTLV – 1 e suas conseqüências sobre a saúde bucal. Foi elaborado um questionário contendo dados sócio-demográficos dos participantes e questões objetivas sobre a infecção e sua relação com a saúde bucal. Participaram 51 estudantes, 23 de uma faculdade particular e 28 da estatal.  Os resultados mostraram que aproximadamente 70% dos entrevistados ouviram falar no vírus, porém apenas 30% sabiam sobre sua prevalência em Salvador. Sobre transmissão, prevenção e manifestações associadas à infecção, os alunos estavam mal informados e a maioria desconhecia sua influência na saúde bucal. Sabiam que portadores do vírus são considerados como pacientes especiais e todos opinaram que os cirurgiões dentistas devem estudar a doença e suas consequências na saúde bucal.  Conclui-se que mais informação deveria ser dada aos graduandos em Odontologia, considerando que irão atuar em área endêmica para o HTLV-1.  


Palavras-chave


HTLV-1; Saúde Bucal; Ensino em Odontologia

Texto completo:

PDF

Referências


Alarcón-Avilés T, Alarcón-Guzmán T, Román GC. Infección Neurológica por HTLV – I. Rev. Sociedad Ecuatoriana de Neurología. 2001; 10(3).

Gessain A, Cassar. Epidemiological aspects and world distribution of HTLV-1 infection. Frontiers in Microbiology. 2012; 3: 1-23.

Galvão-Castro B. et al. Geographic distribution of human T-lymphotropic virus type-I among blood donors: a brazilian nationwide study. Transfusion. 1997; 37:242-246.

Dourado I, Alcantara LC, Barreto ML, Gloria Teixeira M, Galvao-Castro B. HTLV-1 na população geral de Salvador, Brasil: uma cidade com características étnicas e sociodemográficas africanas. J Acquir Immune Defi c Syndr. 2003; 34(5):527-31.

Oliveira MS, Matutes E, Famadas LC, Schulz TF, Calabro ML, Nucci M, et al. Adult T-cell leukaemia/lymphoma in Brazil and its relation to HTLV-I. Lancet. 1990; 336:987–990.

Oliveira MSP, Hamerschlak N, Chiattone C, Loureiro P. HTLV-I infection and adult T-cell leukemia in Brazil: an overview. Sao Paulo Med. J. 1996; 114(3):1177-1185.

Araujo AQ, Andrade-Filho AS, Castro-Costa CM, MennaBarreto M, Almeida SM. HTLV-I-associated myelopathy/tropical spastic paraparesis in Brazil: a nationwide survey. HAM/TSP Brazilian Study Group. J. Acquir. Immune Defic. Syndr. Hum. Retrovirol. 1998; 19:536–541.

Bittencourt AL, Barbosa HS, Vieira MD, Farré L. Adult T-cell leukemia/lymphoma (ATL) presenting in the skin: clinical, histological and immunohistochemical features of 52 cases. Acta Oncol. 2009; 48(4):598-604.

Martins FM, Casseb J, Penalva-de-Oliveira AC, de Paiva MF, Watanuki F, et al. Oral manifestations of human T-cell lymphotropic virus infection in adult patients from Brazil. Oral Dis. 2010; 16(2):167-171.

Lins L, de Carvalho VJ, de Almeida Rego FF, Azevedo R, Kashima S, et al. Oral health profile in pacientes infected with HTLV-1: clinical findings, proviral load, and molecular analysis from HTLV-1 in saliva. J Med Virol. 2012; 84(9):1428-1436.

Garlet GP, Giozza SP, Silveira EM, Claudino M, Santos SB, Avila-Campos MJ, et al. Association of Human T Lymphotropic Virus 1 Amplification of Periodontitis Severity with Altered Cytokine Expression in Response to a Standard Periodontophatogen Infection. Clin Infect Dis. 2010; 50(3):e11-8.

Cunha TMA. Avaliação da gravidade da periodontite crônica na infecção pelo HTLV-1. Salvador. Tese [Doutorado em Ciências da Saúde] - Universidade Federal da Bahia; 2013.

Cerqueira F, Xavier MT. Treatment for the control of HTLV-1 virus infection and the oral health of patients. Braz Res Ped Dent Int Clin. 2011; 11(1):133-137.

Chioca LR, Segura RCF, Andreatini R, Losso EM. Antidepressivos e anestésicos locais: interações medicamentosas de interesse odontológico. Rev Sul-Bras Odontol. 2010; 7(4):466-73.

Lima MSL, Sousa PSS, Soares RR, Ribeiro IP. Conhecimento dos enfermeiros sobre o vírus linfotrópico de células T humanas. R. Interd. 2015; 8(2):143-150.

Araújo SCM. Atenção à saúde aos portadores de HTLV: um olhar sobre um serviço de referência. Recife. Dissertação [Mestrado em Saúde Pública]. FIOCRUZ; 2012.

Caskey MF, Morgan DJ, Porto AF, Giozza SP, Muniz AL, et al. Clinical manifestations associated with HTLV type I infection: a crosssectional study. AIDS Res Hum Retroviruses. 2007; 23(3): 365-371.

Giozza SP, Santos SB, Martinelli M, Porto MA, Muniz AL, et al. Achievement of salivary and lacrimal glands and HTLV-1. Rev Stomatol Chir Maxillofac. 2008; 152: 1-5 [in French].

Glória LM, Damasceno SA, Rodrigues LR, Santos MSB, Medeiros R, Dias GAS, et al. Perfil clínico-epidemiológico de pacientes infectados pelo HTLV-1 em Belém/Pará. Cad. Saúde Colet. 2015; 23(2):157-162.

Pereira W, Mesquita E. Vírus linfotrópico de células t humana (HTLV): doenças associadas e dificuldades no diagnóstico e tratamento. Rev. Ciênc. Saúde. 2015; 17(1):40-46.

Gomes TM, Wanderley FGC, Santosa MC, Medrado ARAP. Student’s perception about HIV and HTLV seropositive patients of a dentistry school. Rev Odonto Cienc. 2015; 30(2):51-55.

Borges ABR. 2015. Conhecimento de graduandos em saúde sobre o vírus linfotrópico da célula t humana (HTLV). Brasília. Monografia [Trabalho de Conclusão de Curso - Bacharel em Enfermagem]. Centro Universitário de Brasília (UNICEUB); 2015.




DOI: http://dx.doi.org/10.13102/rscdauefs.v6i2.1180

Apontamentos

  • Não há apontamentos.