ACESSIBILIDADE EM UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE: A VISÃO DE USUÁRIOS E PROFISSIONAIS

Cátia Maria Justo, Andrezza Duque, Quétilan Silva Lopes, Ellen Silva Carvalho, Anne Christine Moreno, Renata Silva, Vídia Katerine Santos, Gabriel Figueira Bandeira

Resumo


Este estudo objetivou avaliar o atributo acessibilidade da Atenção Básica de Saúde (ABS) em duas unidades básicas de saúde (UBS) de Lagarto/SE, por meio de uma pesquisa analítica, transversal, com amostra composta por 48 profissionais e 199 usuários adultos. Utilizou-se o Primary Care Assessment Tool (PCATool). Foram encontradas dificuldade de acesso ao serviço à noite e aos finais de semana. A espera maior que 30 minutos para atendimento foi apontada pela maioria dos profissionais e usuários como fatores limitantes. O acesso diurno por telefone e atendimento no mesmo dia foram avaliados negativamente apenas pelos usuários. A maioria dos profissionais afirmou ser fácil marcar consultas. O escore essencial do atributo acessibilidade foi 1,98 e 1,64 para profissionais e usuários, respectivamente, dado que representa avaliação predominantemente negativa. Verificouse ao final do estudo a necessidade de implementar medidas que facilitem a entrada do paciente ao serviço de saúde.


Palavras-chave


Acesso aos serviços de saúde; Atenção Primária à Saúde; Avaliação em Saúde.

Texto completo:

PDF

Referências


Oliveira LS, Almeida LGN, Oliveira MAS, Gil GB, Alcione BOC, Medina MG, Pereira RAG . Acessibilidade a atenção básica em um distrito sanitário de Salvador. Rev. ciênc. saúde coletiva 2012; 17(11): 3047-3056.

Vieira-da-Silva LM, Hartz ZMA, Chave SCL, Silva GAP, Paim JS. Análise da implantação da gestão descentralizada em saúde: estudo comparado de cinco casos na Bahia, Brasil. Cad. Saúde Pública 2007; 23(2): 355-370.

Cunha ABO, Vieira-da-Silva LM. Acessibilidade aos serviços de saúde em um município do Estado da Bahia, Brasil, em gestão plena do sistema. Cad. Saúde Pública 2010; 26(4): 725-737.

Escorel S, Giovanella L, Mendonça MHM, Senna MCM. O Programa de Saúde da Família e a Construção de um novo modelo para a Atenção Básica no Brasil. Rev. Panam. Salud Pública 2007; 21(2): 150-157.

Schwartz TD, Ferreira JTB, Maciel ELN, Lima RCD. Estratégia Saúde da Família: avaliando o acesso ao SUS a partir da percepção dos usuários da Unidade de Saúde de Resistência, na região de São Pedro, no município de Vitória (ES). Rev. ciênc. saúde coletiva 2010; 15(4): 2145-2154.

Starfield B. Atenção primária: equilíbrio entre necessidades de saúde, serviços e tecnologia. Brasília: Unesco; 2002.

Ribeiro JP, Mamed SN, Souza MR., Souza M.M; Rosso CFW. Acessibilidade aos serviços de saúde na Atenção Básica do Estado de Goiás. Rev. eletrônica enferm. [periódico on line] 2015; 17(3). Disponível em: . [2017 jun 19].

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo demográfico populacional 12ª edição. Disponível em: . [2017 jun 19].

Norman AH, Norman JA. PCATool: instrumento de avaliação da atenção primária. Rev Bras Med Fam Comunidade 2013; 8(29): 225-226.

Harzheim E, Oliveira MMC, Agostinho MR, Hauser L, Stein AT, Gonçalves MR, Trindade TG, Berra S, Duncan BB, Starfield B. Validação do instrumento de avaliação da atenção primária à saúde: PCATool-Brasil adultos. Ver Bras Med Fam Comunidade 2013; 8(29): 274-284.

Sala A. Integralidade e Atenção Primária à Saúde: avaliação na perspectiva dos usuários de unidades de saúde do município de São Paulo. Saúde Soc. 2011; 20(4): 948-960.

Mayer BLD, Huppes RE, Silva FS, Weiller TH, Poll MA. Profissionais de saúde da atenção básica e a avaliação: revisão integrativa da literatura. Saúde (Santa Maria) 2015; 41(1): 19-28.

Weiller, TH. O acesso na rede pública de saúde no município de Ijuí/RS: um cenário de controvérsias. Ribeirão Preto; 2008. [Tese de doutorado – Universidade de São Paulo]. Ribeirão Preto, 2008.

Motta LB, Aguiar AC, Caldas CP. Estratégia Saúde da Família e atenção ao idoso: experiências de três municípios brasileiros. Cad. Saúde Pública 2011; 27(4): 779-786.

Reis RS, Coimbra LC, Silva AAM, Santos AM, Alves MTSSB, Lamy ZC, Ribeiro SVO, Dias MAS, Silva RA . Acesso e utilização dos serviços na Estratégia Saúde da Família na perspectiva dos gestores, profissionais e usuários. Rev. ciênc. saúde coletiva 2016; 18(11): 3321- 3331.

Ribeiro JP, Mamed SN, Souza MR, Souza MM, Rosso CFW. Acessibilidade aos serviços de saúde na Atenção Básica do Estado de Goiás. Rev. eletrônica enferm. 2015; 17(3). Disponível em: . [2017 jun 19].

Figueroa PD, Cavalcanti CGM. Acessibilidade aos serviços públicos de saúde: a visão dos usuários da Estratégia Saúde da Família. Enfermería Global 2014; 10(1). Disponível em: . [2017 jun 19].

Pereira MJB, Abrahão-Curvo P, Fortuna CM, Coutinho SS, Queluz MC, Campos LVO, Fermino TZ, Santos CB. Avaliação das características organizacionais e de desempenho de uma unidade de Atenção Básica à Saúde. Rev. Gaúcha Enferm. 2011; 32(1): 48-55.




DOI: http://dx.doi.org/10.13102/rscdauefs.v7i1.1187

Apontamentos

  • Não há apontamentos.