PERFIL SOCIOEPIDEMIOLÓGICO DOS PORTADORES DO HTLV EM UM MUNICÍPIO DO SUDOESTE BAIANO

Maria Tereza Magalhães Morais, Sarah Silva Caires

Resumo


O objetivo do estudo foi traçar o perfil epidemiológico e sociodemográfico dos pacientes portadores do Vírus Linfotrópico de Células T Humanas (Human T Lymphotropic Vírus), conhecido pela sigla HTLV, em um município do sudoeste baiano, Brasil, entre maio e julho de 2014, em um serviço especializado em Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST) HIV/AIDS, hepatites virais e HTLV. Foram pesquisados todos os pacientes cadastrados no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAM), com diagnóstico para o HTLV, entre os anos de 1999 e 2013. As variáveis sociodemográficas analisadas foram: gênero; data de nascimento; grau de escolaridade; raça/cor; residência/zona e data de notificação. Foram contabilizados 198 pacientes, a maioria com idade entre 26 e 50 anos, do sexo feminino, cor parda, residente da zona urbana e com ensino fundamental incompleto. A maior parcela das mulheres era não gestante e o ano com mais notificações foi 2012. Conhecer o perfil socioepidemiológico dos portadores do HTLV é importante para que se desenvolvam campanhas voltadas para a população vulnerável, bem como para planejar ações voltadas à prevenção e o controle desta infecção.


Palavras-chave


HTLV; Epidemiologia; Vírus

Texto completo:

PDF

Referências


Brasil. Ministério da Saúde. HTLV: Guia de Manejo Clínico da Infecção pelo HTLV. Secretaria de Vigilância em Saúde. Brasília (DF), 2013. Disponível em: . [2014 jun 10].

Galvão-Castro B, Alcântara LCJ, et al. Epidemiologia e origem do HTLV-I em Salvador estado da Bahia: a cidade com a mais elevada prevalência desta infecção no Brasil. Gaz. Méd. Bahia; 2009; 79(1): 3-10.

Carneiro-Proietti ABF, Catalan-Soares BC, Castro-Costa CM, Murphy EL, Sabino EC, Hisada M, Galvão-Castro B, et al. HTLV in the Americas: challenges and perspect. Rev. Panam. Salud Públ. 2006: 19(1): 44-53.

Champs APS. Mielopatia associada ao HTLV-1: perfil clínico, epidemiológico e fatores prognósticos de incapacidade para marcha. [Mestrado Dissertação-Universidade Federal de Minas Gerais]. Belo Horizonte; 2010.

Catalan-Soares B, Carneiro Proietti AB, Proietti FA, Grupo Interdisciplinar de Pesquisas em HTLV. Vírus-T linfotrópico humano em familiares de candidatos a doação de sangue soropositivos: disseminação silenciosa. Rev. Panam. Salud Públ. 2004: 16(6): 387-94.

Nejmeddine M, Bangham CRM. The HTLV-1 Virological Synapse. Viruses 2010; 2: 1427-1447.

Moxoto I, Boa-Sorte N, Nunes C, Mota A, Dumas A, Dourado I, Galvão-Castro B. Perfil sociodemográfico, epidemiológico e comportamental de mulheres infectadas pelo HTLV-1 em Salvador-Bahia, uma área endêmica para o HTLV. Rev. Soc. Bras. Med. Trop. 2007; 40(1): 37-41.

Catalan-Soares B, Carneiro-Proietti ABF, Proietti FA. Heterogeneous geographic distribution of human T-cell lymphotropic viruses I and II (HTLV-I/II): serological screening prevalence rates in blood donors from large urban areas in Brazil. Cad. saúde pública 2005; 21(3): 926-931.

HTLV. Epidemiologia; HTLV-I; prevalência. [Internet]. São Paulo. Casseb J, [citado 2014 Jun 18]. Disponível em:

. [2014 jun 10].

Bangham CRM. The Immune control and cell-to-cell spread of human T-lymphotropic virus type 1. J Gen Virol 2003; 84: 3177–3189.

Carneiro-Proietti ABF, Ribas JGR, et al. Infecção e doença pelos vírus linfotrópicos humanos de células T (HTLV-I/II) no Brasil. Rev. Soc. Bras. Med. Trop. 2002; 35: 499-508.

Lima IMM, Aspectos sociodemográficos, epidemiológicos, ginecológicos e obstétricos em mulheres infectadas pelo HTLV-1 no município de Salvador/Bahia. [Dissertação - Escola Baiana de Medicina e Saúde Pública FBDC/ Fiocruz]. Salvador; 2005.

Catalan-Soares BC, Proietti, FA, Carneiro-Proietti ABF. Os vírus linfotrópicos de células T humanos (HTLV) na última década (1990-2000). Aspectos epidemiológicos. 2001 Rev. bras. epidemiol. 2001; 4(2): 81-95.




DOI: http://dx.doi.org/10.13102/rscdauefs.v0i0.1220

Apontamentos

  • Não há apontamentos.