O ENSINO DA PEDIATRIA E DA GINECOLOGIA NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

Márcia Reis Rocha Rosa, Maria Conceição Oliveira Costa, Andreia de Alencar Costa Rocha, Adenilda Lima Lopes Martins

Resumo


Na formação do profissional médico, o processo de ensino/aprendizagem da Pediatria/Hebiatria e Ginecologia/Obstetrícia, enquanto especialidades básicas, constitui requisito fundamental para a atuação necessária e eficiente em Atenção Primária à Saúde. Portanto, além de um requisito primordial, a capacitação nessas especialidades se apresenta como um desafio para as Instituições de Ensino Superior/IES, independente do nível de desenvolvimento social e do país onde essas práticas possam ser planejadas e desenvolvidas. O presente artigo tem como objetivo descrever a experiência desenvolvida pelos docentes e alunos do curso de medicina da UEFS, no cumprimento das atividades teórico-práticas dessas especialidades integrantes dos componentes curriculares das Práticas Integradas Ensino Serviço e Comunidade III e IV (PIESC III e IV), no período entre 2013 a 2016. São relatados procedimentos teórico-práticos, anamnese, exame físico, raciocínio diagnóstico, que permeiam o atendimento clínico. O processo de ensino/aprendizagem é analisado à luz das Diretrizes Curriculares Nacionais de 2014, com identificação de facilidades e dificuldades enfrentadas pelas equipes. Considera-se que as atividades das PIESC III e IV vêm cumprindo seus objetivos no que concerne ao processo de ensino/aprendizagem da Clinica Ampliada em Pediatria e Ginecologia, para atuação profissional, no nível da Atenção Primária à Saúde.


Palavras-chave


pediatria; ginecologia; educação médica; atenção primária à saúde.

Texto completo:

PDF

Referências


Campos FE, Aguiar RAT, Belisario SA. A formação superior dos profissionais de saúde. In: Giovanella L et al. (org.). Políticas e sistemas de saúde no Brasil. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz; 2008.

Sant’Anna CC. O ensino da puericultura e da pediatria no Rio de Janeiro: a propósito do bicentenário da faculdade de medicina da UFRJ. Revista de Pediatria SOPERJ. 2009; 10(1): 16-20.

Puga TF, Benguigui Y. Ensino de Pediatria em escola de medicina da América Latina. Washington: Organização Panamericana de Saúde, 2003. Disponível em: . [02 nov 2016].

Brasil, Ministério da Educação. Resolução CNE/CES Nº 4, de 7 de novembro de 2001. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Medicina. Disponível em: . [23 nov 2016].

Brasil, Ministério da Educação. Resolução CNE/CES Nº 3, de 20 de junho de 2014. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Medicina e dá outras providências. Disponível em: . [23 nov 2016].

Rossiaud J. Sexualidade. In: Le Goff J, Schmitt JC (orgs) Dicionário Temático do Ocidente Medieval. Bauru-SP: EDUSC; 2002. Vol. II, p. 477-492.

Peixoto MT, Carvalho RC, Martins ALL, Silva KLO, Silva MO. Projeto Terapêutico Familiar: uma tecnologia para a gestão do cuidado. In: Anais do XXVI Congresso da ALASS - CALASS 2015, 2015, Ancona - Itália. Actas CALASS 2015, 2015. Disponível em: . [23 nov 2016].

Brasil, Ministério da Saúde. Assistência Pré-natal: Manual técnico. Brasília: Secretaria de Políticas de Saúde/Ministério da Saúde; 2000. Disponível em: . [23 nov 2016].

Sociedade Brasileira de Imunização (SBIm). Calendários SBIm. Disponível em: . [24 jan 2017].

Brasil, Ministério da Saúde. Gestação de alto risco: manual técnico. 5a. ed. Brasília: Ministério da Saúde; 2010. Disponível em: < http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/gestacao_alto_risco.pdf>. [23 nov 2016].

Brasil, Ministério da Saúde. Assistência em Planejamento Familiar: Manual Técnico. 4a. ed. Brasília: Ministério da Saúde, 2002. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/0102assistencia1.pdf. [23 nov 2016].

Brasil, Ministério da Saúde. Diretrizes Brasileiras para o rastreamento do Câncer do Colo do Útero. Rio de Janeiro: INCA, 2012. Disponível em: . [23 nov 2016].

Brasil, Ministério da Saúde. Consenso Câncer de mama, 2004. Disponível em: < http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/consensointeg>. [23 nov 2016].

Marcondes E. A pediatria e o ensino da atenção primária. Pediatria 1998; 20(3): 171.

Moreira MA. Abandono da narrativa, ensino centrado no aluno e aprender a aprender criticamente. Ensino, Saúde e Ambiente 2011; 4(1): 2-17.

Prearo AY, Pires Rizzato AB, Ferreira Martins ST. O ensino de pediatria na atenção básica em saúde entre as fronteiras do modelo biomédico e a perspectiva da integralidade do cuidado: a visão dos médicos supervisores. Interface (Botucatu) 2011; 15(39): 1039-1051.

Amaral E, Zeferino A, Nadruz W, Antonio MA, Sarian L, Inhaia C. Successful accomplishment of educational goals with clinical experience at public primary care facilities. Med Teach 2007; 1-6. [Epub ahead of print].




DOI: http://dx.doi.org/10.13102/rscdauefs.v7i2.1617

Apontamentos

  • Não há apontamentos.