SURTOS RECORRENTES ENTRE OPERÁRIOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL: A INSEGURANÇA ALIMENTAR NA AGENDA DO PET-VS

Renata Freitas de Araujo Oliveira, Amanda dos Santos Teles, Thereza Christina Bahia Coelho, Graziela Ribeiro Vinhas Brandão, Rosamaria Nunes Trindade El Fahl

Resumo


Este artigo, enquanto produto do Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde - Vigilância em Saúde (PETVS), objetivou descrever e analisar procedimentos adotados pelas Vigilâncias Epidemiológica e Sanitária em três surtos de origem alimentar, entre operários da construção civil. As fontes de dados foram Relatórios Técnicos, com informações insuficientes, sobre as condições higiênico-sanitárias dos estabelecimentos fornecedores de alimentos, transporte, conservação, análise da água, alimentos, e exames clínicos
dos envolvidos. Os 370 trabalhadores apresentaram: vômitos, diarreia sanguinolenta, tremores e sudorese intensa, mas não foi isolado o agente etiológico. Nas três concessionárias, contratadas pela mesma construtora, foram detectadas sérias irregularidades na produção, transporte e consumo dos alimentos. A capacitação dos manipuladores de alimentos e a presença do responsável técnico garantem boas práticas de fabricação. A Vigilância à Saúde deve estar preparada para atuar na segurança alimentar. O PET pode contribuir
para a transformação dessas práticas.


Palavras-chave


Doenças Transmitidas por Alimentos; Vigilância Sanitária; Vigilância Epidemiológica; Boas Práticas

Texto completo:

PDF

Referências


Paim J. Vigilância da Saúde: dos modelos assistenciais para a promoção da saúde. In: Czeresnia D, Freitas CM, organizadores. Promoção da saúde: conceitos, reflexões, tendências. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ; 2009. p. 459-491.

Rosen G. Uma História da Saúde Pública. São Paulo: UNESP; HUCITEC; ABRASCO; 1994. p.73-149.

Jaeger J. Paideia: a formação do homem grego. São Paulo: Martins Fontes; 2010.

Souto AC. Saúde e Política: a Vigilância Sanitária no Brasil 1976-1994. São Paulo: Sociedade Brasileira de Vigilância de Medicamentos; 2004.

Costa EA. Vigilância Sanitária: proteção e defesa da saúde. São Paulo: HUCITEC, SOBRAVIME; 1999.

Decreto-Lei no 986, de 21 de Setembro de 1969. Dispõe sobre nomenclaturas, registro e controle dos alimentos, rotulagem, aditivos, padrões de identidade e qualidade, fiscalização e outros. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 21 out. 1969.

Lei no 6.437, de 20 de Agosto de 1977. Configura infrações à legislação sanitária federal, estabelece as sanções respectivas, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 20 ago. 1977.

Brasil. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Plano diretor de vigilância sanitária. 1.ed. Brasília: Anvisa; 2007.

Portaria no 399, de 22 de Fevereiro de 2006. Divulga o Pacto pela Saúde 2006 – Consolidação do SUS e aprova suas Diretrizes Operacionais. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 2 fev. 2006. 10. Crim SM, Iwamoto M, Huang JY, Griffin MP, Gilliss D, Alicia B. Cronquist AB et al. Incidence and Trends of Infection with Pathogens Transmitted Commonly Through Food — Foodborne Diseases Active Surveillance Network, 10 U.S. Sites, 2006–2013. Weekly Report 2014; 63(15); 328-332.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Política Nacional de Alimentação e Nutrição. Brasília: 2011.

Teles AS, Oliveira RFA, Coelho TCB, Ribeiro GV, Mendes WML, Santos, PNP. Papel dos medicamentos nas intoxicações causadas por agentes químicos em município da Bahia, no período de 2007 a 2010. Rev. Ciênc. Farm. Básica Apl. 2013; 34(2): 281-288.

Nascimento KO, Silva EB. Avaliação das condições higiênico-sanitárias de panificadoras em Volta Redonda, RJ. Nutrição em Pauta 2007; 21(157): 61-4.

Ministério da Saúde. Fundação Nacional de Saúde. Manual integrado de prevenção e controle de doenças transmitidas por alimentos. Ministério da Saúde. Disponível em: http://www.cepesvitoria. com.br/downloads/ManuaVIGILANCIA%20DE%20 ALIMENTOSEDTA.pdf. [2014 set 11].

Germano PML, Germano MIS. Higiene e vigilância Sanitária de alimentos. São Paulo: Livraria Varela; 2001.

Benenson AS, American Public Health Association. Control of Communicable Disease in Man. Washington: Organización Panamericana de la Salud; 1990.

Hughes JM, Tauxe RV. Food-borne disease. In: Mandell Gl, Douglas RG, Bennett JE, editors. Principles and practice of infectious disease. New York: Churchilll Livingstone; 1995. p. 893-905.

Leite LHM, Waissmann W. Doenças transmitidas por alimentos na População Idosa: riscos e prevenção. Rev. ciênc. méd. 2006; 15(6): 525-30.

Tomich RGP, Tomich TR, Amaral AA, Junqueira RG, Pereira AJG. Avaliação das boas práticas de fabricação em indústrias de pão de queijo. Ciênc. Tecnol. Aliment. 2005; 25(1): 115-120.

Benevides CMJ, Lovati RCC. Segurança Alimentar em estabelecimentos e processadores de alimentos. Hig. Alim. 2004; 18(125): 24-7.

Menezes GS, Serra SMB. Análise das áreas de vivência em canteiros de obra. In: Anais do III Simpósio de Gestão e economia da construção (SIBRAGEC); 2003; São Carlos, São Paulo. São Paulo: UFScar; 2003. p. 1-10.

Offe C. Problemas Estruturais do Estado Capitalista. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro; 1984.

Althusser L. On Ideology. London: Verso; 2008.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Disponível em: http://www2.dbd.puc-io.br/pergamum/ tesesabertas/0116822_03_postextual.pdf. [2011 dez 23].

Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil. Feira concentra quase metade das construções fora da capital. [acesso em 23 dez 2011]. Disponível em: http://www. sinduscon-ba.com.br/. [2011 dez 23].

Resolução de Diretoria Colegiada (RDC) n. 216 de 15 de setembro de 2004. Dispõe sobre Regulamento Técnico de Boas Práticas para Serviços de Alimentação. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 16 set 2004.

Portaria Federal n. 326, de 30 de julho de 1997. Regulamento Técnico sobre as Condições Higiênico-Sanitárias e de Boas Práticas de Fabricação para Estabelecimentos Produtores/Industrializadores de Alimentos. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 01 ago 1997.

Portaria GM n. 3.214 de 08 de junho de 1978. Norma Regulamentadora 18 - Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 06 jul 1978.

Silva Júnior EA. Manual de controle higiênico-sanitário em serviços de alimentação. São Paulo: Livraria Varela; 2005.

Badaró ACL, Azeredo RMC de, Almeida MEF de. Vigilância Sanitária de alimentos: uma revisão. Nutrir Gerais 2007;1(1): 1-25.




DOI: http://dx.doi.org/10.13102/rscdauefs.v7i1.1687

Apontamentos

  • Não há apontamentos.