HOMICÍDIOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES: ESTUDO DOS REGISTROS DO INSTITUTO MÉDICO LEGAL REGIONAL DO RECÔNCAVO BAIANO

Thyana Cordeiro Lopes, Maria Conceição Oliveira Costa, Jamilly de Oliveira Musse

Resumo


Introdução: No Brasil, os homicídios representam um desafio social e uma questão de saúde pública, considerando ser a principal causa de morte na adolescência e juventude. Objetivo: Descrever os óbitos por homicídios em crianças e adolescentes, necropsiados no Instituto Médico Legal de Feira de Santana - Bahia, no período 2013 a 2015. Metodologia: estudo transversal, com casuística dos homicídios. As variáveis sociodemograficas das vítimas e características das ocorrências foram analisadas segundo sexo; e calculados coeficientes de prevalência, ano a ano, Resultados: foram identificados 153 óbitos por homicídio de crianças e adolescentes, 96,1% do sexo masculino; 93,9% adolescentes (12-18 anos); pardos (faiodermas) (83,2%); com baixa escolaridade (62,5%). O local mais frequente das ocorrências foi na via pública (64,7%); 94,1% por projétil de arma de fogo; tórax (37,8%) e cabeça (35,8%) foram as regiões mais afetadas. Os coeficientes de prevalência no sexo masculino foi cerca de 50%, no período. Conclusão: Os resultados apontam a magnitude de mortes de adolescentes por homicídio, causado por projétil de arma de fogo. Esses achados evidenciam necessidade de políticas públicas, visando enfrentamento e controle desse desfecho que compromete anos potenciais de vida perdidos\APVP, na juventude. 


Palavras-chave


Criança; Adolescente; Homicídio; Violência

Texto completo:

PDF

Referências


WORLD HEALTH ORGANISATION (Org.). Violence, injuries and disability: biennial report 2010–2011. Geneva: WHO; 2012.

NEVES, A. C. M.; GARCIA, L. P. Mortalidade de jovens brasileiros: perfil e tendencias no período 2000-2012. Epidemiol. Serv. Saúde. Brasília, v. 24, n. 4, p. 596-606, out-dez 2015.

MELLO-JORGE, M. H. P.; YUNES, J. Violência e Saúde no Brasil. Revista USP. São Paulo, n. 51, p. 114-127, 2001.

WAISELFISZ, J. J. Mortes Matadas por Armas de Fogo: Mapa da Violência 2015. Brasília, 2015. Disponível em: Acesso em: 10 de janeiro de 2016.

WAISELFISZ, J. J. Os Jovens do Brasil: Mapa da Violência 2006. Brasília, 2006. Disponível em: . Acesso em: 17 agosto 2015.

GONZALEZ-PEREZ, G. J., VEGA-LOPEZ, M. G., CABRERA-PIVARAL, C.E., VEGA-LOPEZ, A., MUÑOZ DE LA TORRE, A. Mortalidad por homicidios en México: tendencias, variaciones socio- geográficas y factores asociados. Cien Saude Colet, v. 17, n. 12, p. 3195-3208, 2012.

TRAVESSO-YÉPEZ, M. A.; PINHEIRO, V. S. Adolescência, saúde e contexto social: esclarecendo práticas. Psicologia e Sociedade. v. 14, n. 2, p. 133-147, 2002.

BELTRÃO, K. I.; DELLASOPPA, E. E. Anos de vida perdidos e hiato de gênero: Brasil e grandes regiões – 1980/2005. Rio de Janeiro: ENCE, p. 77, 2011.

BARRETO, M. S.; TESTON, E. F.; LATORRE, M. R. D. O.; MATHIAS, T. A. F; MARCON, S. S. Mortalidade por acidentes de transito e homicídios em Curitiba, Paraná, 1996-2011. Epidemiol. Serv. Saúde, Brasilia, v.25, n.1, p. 95-104, jan-mar. 2016.

ARAÚJO, E. M. Mortalidade por causas violentas no município de Feira de Santana no ano de 1999. 2001. Dissertação de Mestrado – Mestrado Acadêmico em Saúde Coletiva - Universidade Estadual de Feira de Santana/UEFS, 2001

BRASIL. Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990. Estatuto da Criança e do Adolescente. Brasília: Ministério da Saúde, 1990.

SANTOS, F.; SILVA, R. S.; NERY, F. S. Comparativo das Taxas de Homicídio da População Jovem Masculina, Brasil e Sergipe, entre 1996 a 2014. International Nursing Congress. May 2017.

ANJOS, R. M. P.; RODRIGUES, J. M. S.; RODRIGUES, M. P.; SIMONETI, F. S.; CUNHA, L. O. Acidentes e violências, vulnerabilidade e fortalecimento da rede de proteção: morbimortalidade no município de Sorocaba, São Paulo, Brasil. Rev. Fac. Ciênc. Méd., Sorocaba, v. 17, n. 2, p. 62-68, 2015.

ROCHA, G. G.; NUNES, B. P.; SILVA, E. F.; WEHRMEISTER, F. C. Análise temporal da mortalidade por homicídios e acidentes de trânsito em Foz do Iguaçu, 2000-2010. Epidemiol. Serv. Saúde, Brasília, v. 25, n. 2, p. 323-330, abr-jun 2016.

BEATO F. C. C. Crimes e Cidade. Belo Horizonte. Editora UFMG, 2012.

BORGES, R. H. M.; NASCIMENTO, R. P. B.; VIEIRA, D. C. M.; ANDRADE, L. C. M. Território, violência e criminalidade: uma análise geográfica sobre os índices de homicídios no bairro do PAAR em Ananindeua-PA. XVIII Encontro Nacional de Geógrafos. São Luiz-MA, jun 2016.

TAVARES, R.; CATALAN, V. D. B.; ROMANO, P. M. M.; MELO, E. M. Homicídio e Vulnerabilidade Social. Ciência & Saúde Coletiva, v. 21, n. 3, p. 923-934, 2016.

MAKHLOUF, F.; RAMBAUD, C. Child homicide and neglect in France: 1991–2008. Child Abuse & Neglect, v. 38, p. 37-41, 2014.

HWA, H. I.; PAN, C.; SHU, G. M.; CHANG, C. H.; LEE, T. T.; LEE, J. C. Child homicide victims in forensic autopsy in Taiwan: A 10-year retrospective study. Forensic Science International, v. 257, p. 413–419, 2015.

BARALIC, I.; SAVIC, S.; ALEMPIJEVIC, D. M.; JECMENICA, D. S.; SBUTEGA-MILOSEVICB, G.; OBRADOVICA, M. Child homicide on the territory of Belgrade. Child Abuse & Neglect, v. 34, p. 935–942, 2010.

SOUZA, E. R.; MELO, A. N.; SILVA, J. G.; FRANCO, S. A.; ALAZRAQUI, M.; GONZÁLEZ-PÉREZ, G. Estudo multicêntrico da mortalidade por homicídios em países da América Latina. Ciência & Saúde Coletiva, v. 17, n. 12, p. 3183-3193, 2012.

ARAÚJO, E. M.; COSTA, M. C. N.; HOGAN, V. K.; MOTA, E. L. A.; ARAUJO, T. M.; OLIVEIRA, N. F. Diferenciais de raça/cor da pele em anos potenciais de vida perdidos por causas externas. Rev Saúde Pública, v. 43, n. 3, p. 405-412, 2009.

SOUZA, T. O.; SOUZA, E. R.; PINTO, L. W. Evolução da mortalidade por homicídio no Estado da Bahia, Brasil, no período de 1996 a 2010. Ciência & Saúde Coletiva, v. 19, n. 6, p. 1889-1900, 2014.

CERQUEIRA D; COELHO, D. S. C. Democracia racial e homicídios de jovens negros na cidade partida. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada – Ipea. Brasília, janeiro de 2017.




DOI: http://dx.doi.org/10.13102/rscdauefs.v8i1.2976

Apontamentos

  • Não há apontamentos.