Educação Alimentar e Nutricional sob uma ótica da promoção de práticas alimentares saudáveis com adolescentes: Um relato de experiência

Paula Silva Santos

Resumo


A educação alimentar e nutricional (EAN) se consolida como uma importante estratégia de promoção da saúde, posto os problemas alimentares e nutricionais atuais. Apesar do reconhecimento da importância da EAN, há poucas pesquisas sobre relatos de experiências no âmbito da educação nutricional. Sendo assim, o objetivo deste estudo é descrever uma experiência acerca da educação alimentar e nutricional com estudantes de uma escola municipal do Recôncavo Baiano. O relato baseia-se em uma ação de EAN realizada em dois momentos, sendo que o primeiro correspondeu a um levantamento de dados sobre as características sociais, demográficas e nutricionais dos escolares, e o segundo foi à ação de EAN com a construção de uma Pirâmide Alimentar. O tema principal da ação de EAN foi alimentação saudável, com incentivo para o consumo de frutas, hortaliças e alimentação escolar, em detrimento do consumo de doces, refrigerantes e frituras. Foram utilizadas atividades lúdicas, as quais tem demostrado efetividade na ampliação do conhecimento sobre alimentos e nutrição, de forma alegre e integrativa. Considera-se que a atividade proposta cumpriu seu objetivo, de proporcionar conhecimento sobre alimentação saudável, observado na satisfação e interação dos estudantes com as atividades desenvolvidas.


Palavras-chave


Alimentação escolar; Hábitos alimentares; Saúde Coletiva.

Texto completo:

PDF

Referências


-Assis M, Penna L, Neves C, Mendes AP, Oliveira RM, Netto M. Avaliação do conhecimento nutricional e comportamento alimentar após educação alimentar e nutricional em adolescentes de Juiz de Fora - MG. HU rev. 2014;40(3/4):135–43.

-Constantino MA da C, Junior FBA, Giron J, Aranha JG, Monteiro CR, Cyrillo DC. Sensibilização de Pais e Professores para a Promoção da Saúde : foco no estado nutricional e alimentação saudável, na cidade de Indaiatuba. Rev Cult e Extenção USP, São Paulo. 2016;15:65–74.

-Boog MCF. Educação nutricional: passado, presente, futuro. Rev Nutr PUCCAMP, Campinas. 1997;10, n.1:5–19.

-Santos LADS. Educação alimentar e nutricional no contexto da promoção de práticas alimentares saudáveis. Rev Nutr. 2005;18(5):681–92.

-Lima ES, Oliveira CS, Gomes MCR. Educação nutricional: da ignorância alimentar à representação social nas pós graduação do Rio de Janeiro (1980-98). História, Ciências, Saúde. Manguinhos. 2003;10(2):603–35.

-Magalhães APA, Martins KC, Castro TG. Artigo reflexivo Considerations for a Critical food and nutrition intervention in primary health care. Rev. Min. Enferm. 2012;16(3):463–70.

-Eisenstein E, Coelho KSC, Coelho SC, Coelho MAS. Nutrição na Adolescência. J Pediatr (Rio J). 2000;76:410–28.

-Ferrreira DQC, Fônseca DX, Santos LDT, Araújo AVS, Lima JKO, Castro FN, Lopes FA. The Three Factor Eating Questionnaire – R21 Avaliação Do Comportamento. 2015;75–84.

-Rodrigues EM, Boog MCF. Problem-posing as a nutritional education strategy with obese teenagers. Cad saude publica / Minist da Saude, Fund Oswaldo Cruz, Esc Nac Saude Publica. 2006;22(5):923–31.

-Iuliano BA, Mancuso AMC, Gambardella AMD. Educação nutricional em escolas de ensino fundamental do município de Guarulhos-SP. O Mundo da Saúde. São Paulo: 2009;33(3):264-272.

-Boog MCF. Educação em Nutrição - Integrando experiências. Campinas: Komedi; 2013.

-Pérez-Rodrigo C, Aranceta J. School-based nutrition education: lessons learned and new perspectives. Public Health Nutr. 2001;4:131-9.

-Silva DCA, Frazão IS, Osório MM, Vasconcelos MGL. Percepção de adolescentes sobre a prática de alimentação saudável. Ciência & Saúde Coletiva. 2015; 20(11): 3299-3308.

-Fernandes PS, Bernardo CO, Campos RMMB, Vasconcelos FAG. Evaluating the effect of nutritional education on the prevalence of overweight/obesity and on foods eaten at primary schools. Jornal de Pediatria. 2009;85(4): 315-321.

-Ramos PF, Santos LAS, Reis ABC. Educação alimentar e nutricional em escolares: Uma revisão de literatura. Cad. Saúde Pública. 2013; 29(11):2147-2161.

-Motta DG, Boog MCF. Educação nutricional. 3. ed. São Paulo: Ibrasa, 1987.

-Prado BG et al Ações de educação alimentar e nutricional para escolares: um relato de experiência. Demetra. 2016; 11(2); 369-382.

-Silva JG, Teixeira MLO, Ferreira MA. Alimentação na adolescência e as relações com a saúde do adolescente. Texto Contexto Enferm. 2014; 23(4): 1095-103.

-Philippi ST. Alimentação saudável e a pirâmide dos alimentos. In: Philippi ST. Pirâmide dos alimentos - Fundamentos básicos da nutrição. Barueri: Manole; 2008. p. 1-29.

-Veiga GV, Cunha AS, Sichieri R. Trends in overweight among adolescents living in the poorest and richest regions of Brazil. Am J Public Health. 2004; 94: 1544-8.

-Silva JG, Teixeira MLO, Ferreira MA. Alimentação e saúde: os sentidos atribuídos por adolescentes. Esc Anna Nery. 2012 Jan-Mar; 16(1):88-95.

-Leal GVS et al. Consumo alimentar e padrão de refeições de adolescentes, São Paulo, Brasil. Revista Brasileira de Epidemiologia. 2010; v. 13, p. 457-467.

-Toral N, Slater B, Cintra IP, Fisberg M. Adolescent eating behavior regarding fruit and vegetable intakes. Rev Nutr. 2006; 19: 331- 40.

-Yokota RTC et al. Projeto “a escola promovendo hábitos alimentares saudáveis”: comparação de duas estratégias de educação nutricional no Distrito Federal, Brasil. Rev Nutr. 2010; 23(1):37-47.




DOI: http://dx.doi.org/10.13102/rscdauefs.v9i0.3510

Apontamentos

  • Não há apontamentos.