Sistema de Informação do Programa Nacional de Suplementação de Ferro (PNSF)

Thereza Christina Bahia Coelho, Samila Nathalia Bispo de Almeida

Resumo


Objetivo: realizar uma análise descritiva e crítica sobre o desempenho deste sistema. Método: desenho do tipo retrospectivo com a utilização de dados primários (entrevistas com profissionais de saúde, gestores e usuários do programa), e secundários (dados do SI do PNSF e relatórios da Coordenação Geral de Alimentação e Nutrição, da gestão estadual e municipal, dentre outros documentos). Na análise da qualidade e pertinência da informação foram utilizadas as categorias: completude, confiabilidade, atualidade, acesso, fidedignidade, correção das metas, e coerência da informação com as metas e políticas vigentes. Resultados: apesar do SI dispor de dados de fácil acesso, os resultados apontaram erros no estabelecimento das metas e coberturas do programa e alimentação dos dados. A acessibilidade também foi prejudicada impedindo a utilização dos dados para tomada de decisão tanto no nível local, intermediário e nacional. Ademais, sérios problemas de planejamento decorrentes, pelo menos em parte, da cultura institucional que alicerça as práticas de saúde e mantém a informação como segredo ou recurso de poder político e burocrático, foram encontrados. Conclusão: Estudos e intervenções no sentido do aclaramento e resolução destas questões poderão contribuir para o aprimoramento dos sistemas de informação em saúde, de maneira a permitir o controle e redução da anemia por deficiência de ferro. 

Abstract

Objectives: This article aimed to perform a descriptive and critique analysis of this system performance using as research outline the generation and use of data at the municipal level. Methods: The retrospective design used interviews with health professionals, managers and users of the program as the primary data, and, SI PNSF data and reports from the General Commission of Food and Nutrition, the state and municipal management, among other documents as a secondary material. The quality and relevance of the information was analyzed through the categories: completeness, reliability, timeliness, access, correction of goals and consistency of the information with the goals of health politics. Results: Despite the SI have easily accessible data, the results showed errors in setting national goals and program coverage, in addition to wrong data input by local coordinators. Accessibility was also affected, disallowing the use of data for decision making at the local, intermediate and national levels. Finally, there were serious planning problems arising, at least in part, the institutional culture that underpins health practices and maintains the information as secret or as political and bureaucratic power resource. Conclusion: Studies and interventions towards the clearing and settlement of these issues could contribute to the improvement of health information systems, and in particular the PNSF, so as to allow the control and reduction of iron deficiency anemia in children and pregnant Brazilian women.


Palavras-chave


Sistema de informação; Políticas Públicas; Suplementação de ferro; Anemia ferropriva

Texto completo:

PDF

Referências


World Health Organization. Iron deficiency anaemia. Assessment, prevention and control. A guide for programme managers, Geneva; 2001; 114p.

Vieira RCS, Ferreira HS. Prevalência de anemia em crianças brasileiras, segundo diferentes cenários epidemiológicos. Rev. Nutr. 2010; 23: 433-444.

Ministério da Saúde (BR), Gabinete do Ministro. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Portaria nº 730, de 13 de maio de 2005: Institui sobre Programa Nacional de Suplementação de Ferro, destinado a prevenir a Anemia Ferropriva e dá outras providências. Brasília: Ministério da Saúde, 2005.

Munck S. Inovações na Formação Profissional para a Área de Registros e Informações em Saúde: Desenvolvimento e Avaliação do Ambiente Virtual de Aprendizagem “Soft-RIS” [dissertação]. Rio de Janeiro: Mestrado em Tecnologia Educacional nas Ciências da Saúde da Universidade Federal do Rio de Janeiro; 2001.

Barros SG, Chaves SCL. A utilização do sistema de informações ambulatoriais (SIA-SUS) como instrumento para caracterização das ações de saúde bucal. Epidemiol. Serv. Saúde. 2003; 12: 41-51.

Theme MM, Gama SGN, Cunha, CB, Leal MC. Confiabilidade do Sistema de Informações sobre Nascidos Vivos Hospitalares no Município do Rio de Janeiro, 1999-2001. Cad. Saúde Pública. 2004; 20 (supl.): S83-S91.

Costa JMB, Frias PG. Avaliação da completitude das variáveis da Declaração de Nascido Vivo de residentes em Pernambuco, Brasil, 1996 a 2005. Cad. Saúde Pública. 2009; 25: 613-624.

Luquetti LB, Laguardia J. Confiabilidade dos dados de atendimento odontológico do Sistema de Gerenciamento de Unidade Ambulatorial (SIGAB) em Unidade de Básica de Saúde do Município do Rio de Janeiro. Epidemiol. Serv. Saúde. 2009; 18: 255-264.

Almeida MF, Alencar GP, Novaes HD, Ortiz LP. Sistema de informação e mortalidade perinatal: conceito e condições de uso em estudos epidemiológicos. Rev. bras. epidemiol, 2006; 9: 56-68.

Almeida SNB. Avaliação do Programa Nacional de Suplementação de Ferro em um Município da Bahia [dissertação]. Feira de Santana: Mestrado Acadêmico em Saúde Coletiva- Departamento de Saúde, Programa de Pós Graduação em Saúde Coletiva, Universidade Estadual de Feira de Santana, Feira de Santana; 2014.

Donabedian A. Quality assurance. Structure, process and outcome. Nurs Stand, 1992; 7: 4-5.

Coordenação Geral de Alimentação e Nutrição (BR), Ministério da Saúde Secretaria de Atenção a Saúde. Departamento de Atenção Básica. Ações Relatório de Gestão – 2005 [periódico online]. 2005 [acesso em: 10 de setembro de 2013] 100. 65p. Disponível em: . Brasília: Ministério da Saúde, 2005.

Coordenação Geral de Alimentação e Nutrição. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção a Saúde. Departamento de Atenção Básica. Coordenação Geral de Alimentação e Nutrição. Ações da Política Nacional de Alimentação e nutrição: Relatório de gestão 2003-2006 [periódico online]. 2006 [acesso em 10 de setembro de 2013]. 102. 89p. Disponível em: . Brasília: Ministério da Saúde, 2006.

Romero DE, Cunha CB. Avaliação da qualidade das variáveis sócio-econômicas e demográficas dos óbitos de crianças menores de um ano registrados no Sistema de Informações sobre Mortalidade do Brasil (1996/2001). Cad. Saúde Pública. 2006; 22: 673-684.

Lima CRA, Schramm JMA, Coeli CM, Silva MEM. Revisão das dimensões de qualidade dos dados e métodos aplicados na avaliação dos sistemas de informação em saúde. Cad. Saúde Pública. 2009; 25: 2095-2109.

Almeida MVS, Amorim MHC, Thuler LCS, Zandonade E. Avaliação da Qualidade dos Dados do Sistema de Informação do Câncer do Colo do Útero em Vitória – ES, Brasil. Revista Brasileira de Cancerologia [online]. 2012; 3: 321-337.

BRASIL. Tribunal de Contas da União - TCU. Acordão TCU 1459/2011. Relatório de Auditoria. Acórdão: VISTOS, relatados e discutidos estes autos de Auditoria Operacional, realizada com vistas a analisar a implantação e operacionalização da assistência farmacêutica básica pelos três níveis da federação, avaliando a eficiência na gestão dos recursos pelos entes estaduais e municipais e os controles realizados pelo Ministério da Saúde. ACÓRDÃO Nº 1459/2011 – TCU – Plenário. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos – MS e Tribunal de Contas de União (Secretaria de Fiscalização e Avaliação de Programas de Governo - SEPROG). Relator: Ministro José Jorge. Publicado no DOU nª 106, de 03 de junho de 2011 [periódico online]. 2011 [acesso em 20 de outubro de 2013]. Disponível em: Disponível em:< http://www.cosemsrs.org.br/imagens/portarias/por_v7l6.pdf>. Brasília: Tribunal de Contas da União, 2011.

Ministério da Saúde (BR), Secretaria Executiva, Departamento de Informação e Informática do SUS. Política Nacional de Informação e Informática em Saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2012.

Silva AS, Laprega MR. Avaliação crítica do Sistema de Informação da Atenção Básica (SIAB) e de sua implantação na região de Ribeirão Preto, São Paulo, Brasil. Cad. Saúde Pública. 2005; 21: 673-684.

Rios MA, Anjos FK, Meira SS, Nery AA, Casotti CA. Completude do sistema de informação sobre mortalidade por suicídio em idosos no estado da Bahia. J. bras. psiquiatr. 2013; 62: 131-138.

Organização Pan-Americana da Saúde. Rede Interagencial de Informações para a Saúde Indicadores básicos de saúde no Brasil: conceitos e aplicações. Brasília: Organização Pan-Americana da Saúde, 2002.

Coordenação Geral de Alimentação e Nutrição. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção a Saúde. Departamento de Atenção Básica. Coordenação Geral de Alimentação e Nutrição. Relatório de Gestão – 2007 [periódico online]. 2008 [acesso em 10 de setembro de 2013]. 44p. Disponível em: . Acesso em: 10 de setembro de 2013. Brasília: Ministério da Saúde, 2008.

Coordenação Geral de Alimentação e Nutrição. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção a Saúde. Departamento de Atenção Básica. Coordenação Geral de Alimentação e Nutrição. Relatório de gestão – 2009 [periódico online]. 2010 [acesso em 10 de setembro de 2013]. 74p. Disponível em: . Acesso em: 10 de setembro de 2013. Brasília: Ministério da Saúde, 2010.

Coelho TCB, Paim JS. Processo decisório e práticas de gestão: dirigindo a Secretaria da Saúde do Estado da Bahia, Brasil. Cad. Saúde Pública. 2005; 21: 1373-1382.

Paim JS. Modelos de atenção e vigilância da saúde. In: Rouquayrol MZ, Almeida-Filho N. (Orgs.) Epidemiologia e saúde. Rio de Janeiro: Medsi; 2003. p 102-112.

Alves VS. Um modelo de educação em saúde para o Programa Saúde da Família: pela integralidade da atenção e reorientação do modelo assistencial. Interface- Comunic., Saúde, Educ. 2005; 9: 39-52.

Mattos RA. Integralidade e a formulação de políticas específicas de saúde. In: Pinheiro R, Mattos RA. (Org.) Construção da integralidade: cotidiano, saberes e práticas em saúde. Rio de Janeiro: UERJ/IMS: ABRASCO; 2003. p 50-63.

Safran C, Perreault LE. Management of Information in Integrated delivery networks. In: Shortliffe, EH, Perreault LE. (editors). Medical Informatics computer application sin heath care and biomedicine. USA: Springer; 2001. p 15-30.

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. Manual operacional do Programa Nacional de Suplementação de Ferro – Brasília: Ministério da Saúde, 2005.

Coordenação Geral de Alimentação e Nutrição. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção a Saúde. Departamento de Atenção Básica. Coordenação Geral de Alimentação e Nutrição. Relatório de gestão – 2008 [periódico online]. 2008 [acesso em 10 de setembro de 2013]. 54p. Disponível em: . Brasília: Ministério da Saúde, 2008.

Coordenação Geral de Alimentação e Nutrição. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção a Saúde. Departamento de Atenção Básica. Coordenação Geral de Alimentação e Nutrição. Relatório de gestão 2011 [periódico online]. 2012 [acesso em 10 de setembro de 2013]. 45 p. Disponível em: . Brasília: Ministério da Saúde, 2010.

Secretaria Estadual de Saúde da Bahia (BR), Governo do Estado da Bahia. Relatório de gestão SESAB - 2010. Bahia: SESAB, 2011.

Lima CRA, Schramm JMA, Coeli CM, Silva MEM. Revisão das dimensões de qualidade dos dados e métodos aplicados na avaliação dos sistemas de informação em saúde. Cad. Saúde Pública. 2009; 25: 2009.

Stron GDM, Lee YW, Wang RY. 10 potholes in the road to information quality. Computer. 1997; 30: 38-46.

Costa JMB, Frias PG. Avaliação da completitude das variáveis da Declaração de Nascido Vivo de residentes em Pernambuco, Brasil, 1996 a 2005. Cad. Saúde Pública. 2009; 25: 613-624.

Oliveira MEP, Soares MRAL, Costa MCN, Mota ELA. Avaliação da completitude dos registros de febre tifóide notificados no Sinan pela Bahia. Epidemiol. Serv. Saúde. 2009; 18: 219-226.

Glatt R. Análise da qualidade da base de dados de AIDS do sistema de informação de agravos de notificação (SINAN) [dissertação]. Rio de Janeiro: Escola Nacional de Saúde Pública: Fundação Oswaldo Cruz; 2005.




DOI: http://dx.doi.org/10.13102/rscdauefs.v9i0.4927

Apontamentos

  • Não há apontamentos.