Educação permanente em saúde: construção de saberes e práticas em busca da resolubilidade na Estratégia Saúde da Família

Permanent education in health: construction of knowledge and practices in search of solvability in the Family Health Strategy

Autores

DOI:

https://doi.org/10.13102/rscdauefs.v12i1.7716

Palavras-chave:

Estratégia saúde da família, Educação continuada, Atenção à saúde

Resumo

A Estratégia Saúde da Família busca a reorientação da Atenção Básica à Saúde na concretização do Sistema Único de Saúde e precisa estar preparada para o desenvolvimento de ações resolutivas. Uma das ferramentas que poderá ser usada no planejamento, execução e avaliação das suas ações na construção de seus saberes e práticas é a Educação Permanente em Saúde (EPS). Para tanto, neste estudo o objetivo é descrever a construção de saberes e práticas da EPS para a equipe de Saúde da Família em busca da resolubilidade da produção do cuidado em saúde. Trata-se de uma pesquisa qualitativa descritiva, tendo 18 participantes: 10 trabalhadores de saúde e 8 gestores. Foram utilizadas como técnicas de coleta de dados a entrevista semiestruturada; e analisados os dados pelo método Análise de Conteúdo. Os resultados evidenciaram que a EPS poderá influenciar a produção do cuidado. Percebe-se que a EPS e os conhecimentos assimilados permitem a reflexão sobre a formação, o trabalho, os problemas do serviço, as necessidades de transformações e de se unir à comunidade, o que vai permitir o desenvolvimento de ações concretas e resolutivas no cotidiano de trabalho.

Biografia do Autor

Bianca de Oliveira Araujo, Universidade Estadual de Feira de Santana

Professora Assistente da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), Doutorando pelo Programa de Pós-graduação em Saúde Coletiva da UEFS.

Maria Angela Alves do Nascimento, Universidade Estadual de Feira de Santana

Professora Emérita da Universidade Estadual de Feira de Santana, Doutora em Enfermagem pela Universidade de São Paulo.

Mariana de Oliveira Araujo, Universidade Estadual de Feira de Santana

Professora Assistente da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), Doutora em Saúde Coletiva pelo Programa de Pós-graduação em Saúde Coletiva da UEFS

Referências

Pinheiro GEW, Azambuja MS, Bonamigo AW. As contribuições da educação permanente em saúde no processo de trabalho da estratégia saúde da família. Interdiscip. J. Health Educ. 2019; 4(1-2):1-8.

Ministério da Saúde (BR). Portaria nº 198, de 13 de fevereiro de 2004. Institui a política nacional de educação permanente em saúde como estratégia do Sistema Único de Saúde para a formação e o desenvolvimento de trabalhadores para o setor e dá outras providências. Diário Oficial da União 2004; 16 fev. Seção 1, p.37-41.

Araujo BO, Nascimento MAA. Educação permanente em saúde na estratégia saúde da família em busca da resolubilidade da produção do cuidado. Feira de Santana: UEFS Editora; 2016.

Oliveira SS. Produção do cuidado nas equipes de Saúde da Família em busca da resolubilidade da atenção. [Mestrado Dissertação – Universidade Estadual de Feira de Santana]. Feira de Santana: UEFS, 2009. 208 p.

Franco TB, Merhy EE. O reconhecimento de uma produção subjetiva do cuidado. In: Franco TB, Merhy EE. Trabalho, produção do cuidado e subjetividade em saúde. São Paulo: Hucitec; 2013. p.151-171.

Minayo MCS. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Petrópolis: Vozes; 2016.

Ministério da Saúde (BR). Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012. Aprova diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos [Internet]. Diário Oficial da União n.12, 13 de junho de 2013, Seção 1, p. 5. [acesso 2021 abr 20]. Disponível em: https://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2012/Reso466.pdf

Ferreira L, Barbosa JSA, Esposti CDD et al. Educação Permanente em Saúde na atenção primária: uma revisão integrativa da literatura. Saúde debate 2019; 43(120):223-239.

Nunes LFSO, Valença CN, Silva MCB. Contribuciones de las tecnologías digitales en la educación permanente de enfermeiras. Rev Cubana Enfermer 2020; 36(2):e3275.

Ribeiro ECO, Motta JIJ. Educação permanente como estratégia na reorganização dos serviços de saúde. Divulg. saúde debate 1996; 12:39-44.

Lemos CLS. Educação Permanente em Saúde no Brasil: educação ou gerenciamento permanente? Ciênc. saúde colet. 2016; 21(3):913-922.

Pinheiro GEW, Azambuja MS, Bonamigo AW. Facilidades e dificuldades vivenciadas na Educação Permanente em Saúde, na Estratégia Saúde da Família. Saúde debate 2018; 42(spe4):187-197.

Santos AR, Santos RMM, Franco TB et al. Educação permanente na estratégia saúde da família: potencialidades e ressignificações. Rev enferm UFPE 2021; 14:e245355.

Campos KFC, Sena RR, Silva KL. Educação permanente nos serviços de saúde. Esc. Anna Nery 2017; 21(4):e20160317.

Peruzzo HE, Bega AG, Lopes APAT et al. Os desafios de se trabalhar em equipe na estratégia saúde da família. Esc. Anna Nery 2018; 22(4):e20170372.

Padula MGC, Aguilar-da-Silva RH. Professional profile of dentists who are members of the Family Health Strategy city of Marília, São Paulo: the challenge of interprofessional work. Rev. Odontol. UNESP 2014; 43(1):52-60.

Guimarães BEB, Branco ABAC. Trabalho em Equipe na Atenção Básica à Saúde: Pesquisa Bibliográfica. Rev. Psicol. Saúde 2020; 12(1):143-155.

Peduzzi M, Oliveira MAC, Silva JAM et al. Trabalho em equipe, prática e educação interprofissional. In: Clínica médica: atuação da clínica médica, sinais e sintomas de natureza sistêmica, medicina preventiva, saúde da mulher, envelhecimento e geriatria. Barueri: Manole; 2016.

Merhy EE. Em busca do tempo perdido: a micropolítica do trabalho vivo em ato, em saúde. In: Franco TB, Merhy EE. Trabalho, produção do cuidado e subjetividade em saúde. São Paulo: Hucitec; 2013. p.19-67.

Ceccim RB. Conexões e fronteiras da interprofissionalidade: forma e formação. Interface (Botucatu) 2018; 22(Supl.2):1739-49.

Cunha AZS, Rezende MS, Weigelt LD et al. Implicações da educação permanente no processo de trabalho em saúde. Espaç. Saúde 2014; 15(4):64-75.

Lazarini FM, Félix SBCM, Lima JVC, Mendonça FF, Nunes EFPA. A Atenção Básica no Contexto do Sistema Único de Saúde. In: Andrade, SM, Cordoni Junior L, Carvalho BG, González AD, Silva AMR. Bases da Saúde Coletiva. Londrina: Eduel; 2017. p.329-353.

Araujo MO, Nascimento MAA, ARAUJO BO. Dinâmica organizativa do acesso dos usuários aos serviços de saúde de média e alta complexidade. Rev. APS 2019; 22(1):63-75.

Downloads

Publicado

2022-05-10

Como Citar

Araujo, B. de O., Alves do Nascimento, M. A., & de Oliveira Araujo, M. (2022). Educação permanente em saúde: construção de saberes e práticas em busca da resolubilidade na Estratégia Saúde da Família: Permanent education in health: construction of knowledge and practices in search of solvability in the Family Health Strategy. Revista De Saúde Coletiva Da UEFS, 12(1). https://doi.org/10.13102/rscdauefs.v12i1.7716