Frequência e fatores associados à COVID-19 em minorias sexuais e de gênero: potencialidades da atenção primária à saúde

Frequency and factors associated with COVID-19 among sexual and gender minorities: potentials of primary health care

Autores

  • Isadora Viegas Martins UFMG
  • Janderson Diego Pimenta da Silva UFMG
  • Juliana Lustosa Torres UFMG

DOI:

https://doi.org/10.13102/rscdauefs.v12i1.7841

Palavras-chave:

Minorias Sexuais e de Gênero, Infecções por Coronavírus, Vulnerabilidade Sexual, Teste para COVID-19, Prevalência

Resumo

Objetivo: Identificar a frequência e os fatores associados à COVID-19 na população de minorias sexuais e de gênero brasileira e discutir a potencialidade da atenção primária à saúde na busca ativa desses casos. Método: Este estudo transversal com adultos foi realizado em agosto-novembro, 2020. A variável dependente foi o diagnóstico auto-referido de COVID-19. Odds ratio (OR) e intervalos de confiança de 95% (IC 95%) foram estimados pela regressão logística. Resultados: Foram incluídos 976 respondentes. A frequência de COVID-19 foi 4,8% (IC95% 3,6-6,6). Homens-cis (OR = 3,57; IC95% 1,52-8,39), transexuais e não binários (OR = 4,11; IC95% 1,23-13,74) vs. mulheres-cis e trabalho fora do domicílio durante a pandemia (OR = 2,22; IC95% 1,12-4,40) apresentaram maiores chances de COVID-19; e ausência de pessoa próxima diagnosticada atual ou previamente com COVID-19 (OR = 0,15; IC95% 0,04-0,64), as menores. Conclusão: Apesar da COVID-19 ser infrequente neste grupo, seu controle precisa ser maior em homens, transexuais e não binários e mais expostos a infectados no trabalho e no dia-a-dia.

Referências

Aquino EML, Silveira IH, Pescarini JM, Aquino R, SouzaFilho JA, Rocha AS, et al. Medidas de distanciamento social no controle da pandemia de COVID-19: potenciais impactos e desafios no Brasil. Ciênc. saúde coletiva 2020; 25 (Suppl 1):2423-46.

Farias MN, Leite Junior JD. Vulnerabilidade social e Covid-19: considerações com base na terapia ocupacional social. Cad. Bras. Ter. Ocup. 2021; 29:e2099.

The Lancet Public Health Editorial. COVID-19–break the cycle of inequality. Lancet Public Health. 2021; 6(2):e82.

Estrela FM, Soares CFSoares, Cruz MA, Silva AF, Santos JRL, Moreira TMO, et al. Pandemia da Covid 19: refletindo as vulnerabilidades a luz do gênero, raça e classe. Ciênc. saúde coletiva 2020; 25(9):3431-36.

Cirqueira-Santos E, Calvetti PU, Rocha KB, Moura A, Barbosa LH, Hermel J. Percepção de Usuários Gays, Lésbicas, Bissexuais e Transgêneros, Transexuais e Travestis do Sistema Único de Saúde. R. Interam. Psicol. 2010: 44(2):235-245.

Borges ISC, Vieira ACN, Oliveira RM, Silva GM, Raimondi GA. Representatividade LGBT+ na Educação Médica e Covid-19: Construindo Redes de Cuidado e Solidariedade. Rev. bras. educ. méd. 2020; 44(Suppl.1):e129.

Diehl A, Vieira DL, Zaneti MM, Fanganiello A, Sharan P, Robles R, Jesus MJ. Social stigma, legal and public health barriers faced by the third gender phenomena in Brazil, India and Mexico: Travestis, hijras and muxes. Int J Soc Psychiatry 2017; 63(5):389-99.

Silva ACA, Alcântara AM, Oliveira DC, Signorelli MC. Implementação da Política Nacional de Saúde Integral de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (PNSI LGBT) no Paraná, Brasil. Interface (Botucatu) 2020; 24: e190568.

Torres JL, Gonçalves GP, Pinho AA, Souza MHN. The Brazilian Lesbian, Gay, Bisexual, Transgender, and related identities (LGBT+) health survey: methodology and descriptive results. Cad. Saúde Pública 2021; 37(9):e00069521.

Gato J, Barrientos J, Tasker F, Miscioscia M, CerqueiraSantos E, Malmquist A, et al. Psychosocial Effects of the COVID-19 Pandemic and Mental Health among LGBTQ+ Young Adults: A Cross-Cultural Comparison across Six Nations J Homosex 2021; 68(4):612-30.

Torres T, Hoagland B, Bezerra D, Garner A, Jalil E, Coelho L, et al. Impact of COVID-19 Pandemic on Sexual Minority Populations in Brazil: An Analysis of Social/Racial Disparities in Maintaining Social Distancing and a Description of Sexual Behavior. AIDS and Behavior 2020; 25(1):1-12.

Wordometer. World/Countries/Brazil [Internet]. [acessoem 28 jul 2021]. Disponível em: https://www.worldometers.info/coronavirus/country/brazil/.

#Voltelgbt. Diagnóstico LGBT+ na pandemia: desafios da comunidade LGBT+ no contexto de isolamento social em enfrentamento à pandemia de Coronavírus [Internet]. [citado em 10 abr 2021]; Disponível em: https://votelgbt.org/pesquisas.

Popadiuk GS, Oliveira DC, Signorelli MC. A Política Nacional de Saúde Integral de Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgêneros (LGBT) e o acesso ao Processo Transexualizadorno Sistema Único de Saúde (SUS): avanços e desafios. Ciênc. saúde coletiva 2017; 22(5):1509-20.

Martins CL, Costa JHR. A vulnerabilidade social da população trans e a busca por direitos fundamentais efetivos em contexto pandêmico sob a ótica da bioética de intervenção.SEMOC - Semana de Mobilização Científica [Internet]. Out 2020. Salvador; UCSAL. [acesso em 10 abr 2021]; Disponível em: http://ri.ucsal.br:8080/jspui/handle/prefix/2962.

Starfield B, Shi L, Macinko J. Contribution of primary care to health systems and health. Milbank Q 2005; 83(3):457-502.

Ministério da Saúde (BR). Portaria No2.836, de 1o de Dezembro de 2011. Institui, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS), a Política Nacional de Saúde Integral de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (Política Nacional de Saúde Integral LGBT) [Internet]. Brasília: MS, 2011. [acesso em 10 abr 2021]; Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2011/prt2836_01_12_2011.html

Ferreira BO, Bonan, C. Cadê as populações LGBTT na Estratégia Saúde da Família? narrativas de profissionais de saúde em Teresina, Piauí, Brasil. Ciênc. saúde coletiva 2021; 26(5):1669-78.

Cohen N, Tamar A. Field Research in Conflict Environments: Methodological Challenges and Snowball Sampling. J. Peace Res. 2011; 48(4):423-35.

Kuznier TP, Oliveira F, Mata LRF, Chianca TCM. Tradução e adaptação transcultural da UCLA Loneliness Scale – (version 3) para idosos no Brasil. REME – Rev Min Enferm 2016; 20:e950.

Dourado ADCM, Gomes AC, Souza DA. Pandemia da Covid-19: A Vulnerabilidade Social das Pessoas Trans e Travestis a Luz da Teoria Queer. Anais do III Seminário Nacional de Sociologia - Distopias dos Extremos: Sociologias Necessárias. 08 a 16 de Outubro de 2020. Aracaju: Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Federal de Sergipe [Internet]. [citado em 20 abr 2021]; Disponível em: PandemiaCovid19VulnerabilidadeSocialTransTravestis.pdf (ufs.br).

Lefevor GT, Boyd-Rogers CC, Sprague BM, Janis RA. Health disparities between genderqueer, transgender, and cisgender individuals: An extension of minority stress theory. J. Couns. Psychol. 2019; 66(4):385-95.

Badgett M, Choi S, Wilson B. LGBT poverty in the United States: A study of differences between sexual orientation and gender identity groups [Internet]. Los Angeles: The Williams Institute, UCLA School of Law, 2019. [acesso em 1 mai 2021]; Disponível em: https://williamsinstitute.law.ucla.edu/wp-content/uploads/National-LGBT-Poverty-Oct-2019.pdf

Silva MA, Luppi CG, Veras MASM. Trabalho e saúde na população transexual: fatores associados à inserção no mercado de trabalho no estado de São Paulo, Brasil. Ciênc. saúde coletiva 2020; 25(5):1723-34.

Gomes R, Nascimento EF, Araújo FC. Por que os homens buscam menos os serviços de saúde do que as mulheres? As explicações de homens com baixa escolaridade e homens com ensino superior. Cad. Saúde Pública 2007; 23(3):565-74.

Metlay JP, Haas JS, Soltoff AE, Armstrong KA. Household Transmission of SARS-CoV-2. JAMA Netw Open 2021; 4(2):e210304.

Souza DO. As dimensões da precarização do trabalho em face da pandemia de Covid-19. Trab. educ. saúde 2021; 19:e00311143.

Organização Internacional do Trabalho (USA). Respostas de Proteção Social à pandemia da COVID-19 nos países em desenvolvimento: Reforçar a resiliência construindo uma proteção social universal [Internet]. Genebra: OIT, Maio de 2020.[acesso em 25 mai 2021]. Disponível em: https://www.ilo.org/secsoc/information-resources/publications-and-tools/Brochures/WCMS_747799/lang--en/index.htm.

Kameda K, Barbeitas MM, Caetano R, Löwy I, Oliveira ACD, Villela Corrêa MCD, Cassier M. Testing COVID-19 in Brazil: Fragmented efforts and challenges to expand diagnostic capacity at the Brazilian Unified National Health System. Cad. Saúde Pública 2021; 37(3):e00277420.

Daumas RP, Silva GA, Tasca R, Leite IC, Brasil P, Greco DB, et al. O papel da atenção primária na rede de atenção à saúde no Brasil: limites e possibilidades no enfrentamento da COVID-19. Cad. Saúde Pública 2020; 36(6):e00104120.

Downloads

Publicado

2022-05-10

Como Citar

Viegas Martins, I. ., Pimenta da Silva, J. D. ., & Lustosa Torres, J. (2022). Frequência e fatores associados à COVID-19 em minorias sexuais e de gênero: potencialidades da atenção primária à saúde: Frequency and factors associated with COVID-19 among sexual and gender minorities: potentials of primary health care. Revista De Saúde Coletiva Da UEFS, 12(1). https://doi.org/10.13102/rscdauefs.v12i1.7841