A MULHER QUE TRABALHA ONTEM E HOJE: QUAL A SUA CONTRIBUIÇÃO HISTÓRICA NA TRANSFORMAÇÃO DAS RELAÇÕES DE TRABALHO?

Juliana de Freitas Silva

Resumo


A economia popular como uma alternativa ao desemprego, onde os trabalhadores excluídos do processo de acumulação de capital decidem produzir ou comercializar bens para geração de renda sem necessariamente realizar uma organização de grupo. Tentando obter o mesmo objetivo de geração de emprego e renda a economia solidária propõe uma organização desses sujeitos de maneira a tornar o movimento da economia popular em uma economia política dos setores populares a fim de organizar os grupos isolados numa perspectiva de redes.

Texto completo:

PDF

Referências


REFERÊNCIAS

DAVIS, Angela. Mulheres, raça e classe. 1.ed. São Paulo: Boitempo,2016.

HIRATA, Helena. Nova divisão sexual do trabalho? Um olhar voltado para a empresa e a sociedade.1. ed. São Paulo: Boitempo,2002.

LIMA, José Raimundo O. A economia popular e solidária como estratégia para o desenvolvimento local solidário. 2014.306 f. Tese (Doutorado em Educação e Contemporaneidade). Universidade do Estado da Bahia, Salvador.

LIMA, José Raimundo Oliveira. Economia Popular e Solidária e desenvolvimento local: relação protagonizada pela organicidade das iniciativas. Otra Economía, v. 10, n. 18, p. 3-17, 2016

SAFFIOTI, Heleieth. A mulher na sociedade de classe.3. ed. São Paulo: Expressão Popular,2013.

SINGER, Paulo. Introdução à Economia solidária–Editora Fundação Perseu Abramo, São Paulo, 2002.

THIOLLENT, Michel. Metodologia da pesquisa-ação. 18 ed. São Paulo: Cortez,2011.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.