SELEÇÃO DE BACILLUS SPP. RESISTENTES AO SUCO GÁSTRICO

Natália Barreiros Alves

Resumo


Probióticos são alimentos que apresentam microrganismos vivos, não patogênicos e que, quando ingeridos numa concentração diária específica, exercem efeitos benéficos à saúde do consumidor, tais como: modulação do sistema imune, redução de colesterol sérico, prevenção de doenças intestinais como diarreia ou intolerância à lactose, e aqueles associados ao efeito barreira (LEE; SALMINEN, 2009). Os microrganismos comumente associados como probióticos são as bactérias Gram-positivas, principalmente, às pertencentes aos gêneros Lactobacillus, Bifidobacterium e Bacillus (HONG et al., 2008).
As espécies do gênero Bacillus possuem várias vantagens sobre outros microrganismos não-formadores de esporos, tais como: 1) Bacillus podem sobreviver em alimentos que requerem processamento a elevada temperatura e pressão, 2) Sobrevivem melhor nas condições do trato gastrointestinal, 3) Possuem uma vida de prateleira longa e permanece viável durante todo o seu período, tanto nas condições de temperatura ambiente e refrigerados, e 4) Devido à sua melhor capacidade de sobrevivência, a efetiva dose necessária para Bacillus como suplementos probióticos é menor (SOROKULOVA et al., 2013).
Das mais de 300 espécies de Bacillus conhecidas, apenas algumas são usadas como probióticos para consumo humano, que incluem o B. subtilis, B. licheniformis, B. clausii, B. coagulans, B. pumilus, e B. laterosporus (SOROKULOVA et al., 2013). Produtos contendo endosporos de Bacillus são utilizados comercialmente como probióticos, contendo uma única dose de 109 esporos/g ou ml. Produtos desta natureza já estão disponíveis no mercado do Japão, Rússia e recentemente nos EUA. Diante do avanço de conhecimento nesta área de probióticos, este trabalho teve como objetivo o isolamento e a seleção de Bacillus para utilização em produtos probióticos.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.