NOVOS VENTOS, CARTÕES-POSTAIS FEIRAS DE SANTANA

Lucas da Silva Santos

Resumo


Atrelado ao objetivo de interrogar a política de representação que percorre os encontros com imagens nos âmbitos diversos, propondo outras ressonâncias, atravessadas pela experimentação e pelos sentidos emitidos pelos signos, implicando em uma outra postura estético-política para a visualidade em todos os campos onde ela se faça presente e necessária.
Com isso busca-se poetizar os enquadramentos, experimentar desenquadrar os olhares, expressões da cidade em experimentação através das imagens, atentando a saída da política da representação, junto a conceitos e estudos da filosofia da diferença, potencializando a pluralidade do diálogo conectado com a perspectiva de educação ambiental e fotografia. A proposta fugir dos clichês fotográficos e do que é representado sobre a cidade, tendo como objetivo analisar as potencialidades políticas e poéticas da fotografia a partir da concepção deleuziana (1974) de tempo, com conceitos sobre duração, propondo uma (re)caracterização e (re)leitura dos espaços marginalizados de Feira de Santana, BA e junto a este cenário teórico-epistemológico, esta proposta configura-se de encontros com alunos do 7º ano do Colégio Estadual Professor Maria José de Lima Silveira1 na intenção de trabalhar com cartões postais, analisando, discutindo e propondo novas criações com imagens e palavras e(m) educação ambiental


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.