A INTEGRAÇÃO DA AGRICULTURA FAMILIAR E ECONOMIA POPULAR E SOLIDÁRIA: UMA ANÁLISE DOS GRUPOS RURAIS POTENCIAIS FORNECEDORES DE ALIMENTOS ÀS CANTINAS SOLIDÁRIAS DA UEFS.

Angelica Correia Lopes

Resumo


A Incubadora de Iniciativas da Economia Popular e Solidária da Universidade Estadual de Feira de Santana (IEPS/UEFS) busca a interação e laços de solidariedade que se traduzem em benefícios sociais para o desenvolvimento da comunidade em ação, especialmente pelo envolvimento e valorização dos saberes locais, culturas locais e tecnologias que se reúnem em benefício de outra forma de desenvolvimento que não o modelo tradicional. (PITA, F.; LIMA, J. R. O.; LIMA, C. E. S., 2015). O Programa Incubadora de Iniciativas da Economia Popular e Solidária (PIEPS/UEFS) foi criado formalmente em 2008 numa proposta de interdisciplinaridade tornando-se um Programa de Extensão de caráter contínuo articulando com um Projeto de Pesquisa no mesmo espaço com os mesmos sujeitos. Essas atividades de pesquisa e extensão desenvolvem ações pautadas nas vertentes da economia popular e solidária.
Desta forma, a economia popular e solidária assume papel importante na transformação de sujeitos, que buscam nessa “outra economia”, conforme discute Lima (2016), uma forma de geração de trabalho e renda, exercida de forma coletiva e que não visa apenas à lucratividade, mas um conjunto de aspectos que estabeleçam uma relação estreita entre trabalho e qualidade de vida, ambos como peças importantes neste processo viabilizando as relações entre o modo de consumir, pensar e agir do ser humano.
Atualmente a Incubadora acompanha quatro iniciativas que passam pelo processo de incubação, sendo que duas delas desenvolvem suas ações econômicas nos espaços das cantinas (módulo I e VII), cedidas pela universidade à incubadora como espaço pedagógico para realização do projeto Cantina Solidária, tendo como principal objetivo fornecer produtos alimentícios levando em consideração o contexto sociocultural no qual estão inseridos contribuindo com o desenvolvimento local do município de Feira de Santana.
A utilização de produtos de origem da agricultura familiar ou base agroecológica, possibilita uma forma de consumo sustentável, que garante a valorização da produção local, garantia de mercado e geração de renda interna, como forma de acondicionamento de recursos e poder no desenvolvimento de uma comunidade, conforme discute Lima (2012), especialmente, em relação à construção de um processo político educativo que leva á comunidade a defesa orgânica de uma forma de desenvolvimento endógena.
Para Motta (2007), a integração da agricultura familiar com a economia solidária, mais que resulta em soluções de pequena escala, pode ser uma alternativa de desenvolvimento mais saudável para o país, tanto em termos econômicos como sociais e culturais, entre campo e cidade.
O presente trabalho faz uma abordagem da execução do plano de pesquisa em iniciação científica durante o ano de 2016/2017 trazendo uma abordagem do período de agosto de 2016 até julho de 2017, organizado em: materiais e métodos pesquisa, buscando ampliar a integração entre pesquisa e extensão, visando à valorização dos produtos locais através do mapeamento de grupos rurais e o fortalecimento da relação agricultura familiar e economia popular e solidária
no município de Feira de Santana cooperando com as atividades da IEPS para a estruturação e formação do banco de dados.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.