ECONOMIA SOLIDÁRIA E FORMAÇÃO DE PREÇO (PREÇO JUSTO): ANÁLISE DOS CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇO NA ECONOMIA POPULAR SOLIDÁRIA.

Sara de Souza Silva

Resumo


Levando em consideração a dinâmica praticada na IEPS (Incubadora de Economia Popular e Solidária) ela se propõe se afirma como uma ação na luta pelo fortalecimento da cidadania e do desenvolvimento local e político, com o objetivo de articular as camadas populares para a geração de trabalho e renda, através da prática de incubação de grupos que se organizam nos princípios da economia popular e solidária tais como: cooperativas, associações, clubes de troca, entre outros, que realizam atividades de produção de bens, prestação de serviços justos e consumo solidário. As cantinas do módulo I e VII que atualmente são iniciativas de economia popular e solidária implantada na Universidade Estadual de Feira de Santana é um exemplo de resposta positiva na geração de trabalho e renda, e de integração da Universidade com a comunidade Externa de Feira de Santana, essa experiência reafirma permanentemente a 

importância da pesquisa e da atuação de pesquisadores e formadores no quadro de uma
ação formativa que compõe a proposta pedagógica da IEPS que articula a integração do
Ensino, Pesquisa e Extensão. Considerando a especificidade da atividade econômica conduzida pelos empreendimentos solidários as oficinas de formação são construídas
coletivamente com a troca de saberes populares com o acadêmico. Considerando a especificidade da atividade econômica conduzida pelos empreendimentos solidários o
presente projeto de pesquisa torna-se necessário, pois se propõe a realizar um estudo acadêmico e investigativo sobre a formação de preço na economia popular e solidária,
como esse instrumento poderá ser relevante para uma analise econômica, voltado para os setores populares e como esse preço pode ser justo na perspectiva de desenvolvimento local a partir do estudo de caso do projeto cantina solidaria III.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.