EDIÇÃO CRÍTICA DOS TEXTOS POLITESTEMUNHAIS DO CADERNO SEM CAPA 2

Cássia Aparecida Oliveira Silva

Resumo


O presente trabalho está relacionado ao projeto de pesquisa Edição das obras inéditas de Eulálio Motta e tem como objetivo realizar a edição crítica dos textos politestemunhais presentes no Caderno sem capa 2. O escritor baiano Eulálio Motta utilizava cadernos para compor seus textos e deixou, em seu acervo, 15 cadernos com éditas e inéditas. No plano de trabalho desenvolvido durante a bolsa de Iniciação Científica 2015/2016, realizou-se a edição semidiplomática de todos os textos do Caderno sem capa 2. Portanto, a edição crítica parte a edição semidiplomática e da identificação dos textos politestemunhais presente no corpus. Após o levantamento feito no acervo de escritor, foram identificadas 11 textos politestemunhais, apresentando testemunhos manuscritos no Caderno sem capa 2 e impressos no jornal O Serrinhense, datados de 1950 a 1951. O Serrinhense é um jornal da cidade de Serrinha, de propriedade de Bráulio Franco, amigo de Eulálio Motta. No acervo do escritor, consta uma coleção desse jornal, permitindo a sua edição e o cotejamento das variantes para a elaboração da edição crítica. Eulálio Motta foi correspondente do jornal O Serrinhense, assinando uma das colunas do jornal. Os textos são artigos jornalísticos e crônicas que tratam de temas políticos e sociais que estavam em voga na década de 1950. A edição crítica tem por objetivo estabelecer o texto, a partir da análise dos testemunhos, e apresentar um aparato no qual são registradas as variantes.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.