EDIÇÃO DIGITAL E ESTUDOS DAS CARTAS RELIGIOSAS NO CADERNO FARMÁCIA SÃO JOSÉ, DE EULÁLIO MOTTA

Stephanne da Cruz Santiago

Resumo


Eulálio de Miranda Motta (1907-1988), escritor baiano e natural de Mundo Novo, foi, além de poeta, jornalista e cronista, um missivista bastante ativo. Por meio de seus cadernos manuscritos, Eulálio Motta nos possibilitou o acesso aos rascunhos de suas cartas, e elas possuem importância tanto para o entendimento de aspectos de sua vida pessoal e relações interpessoais, quanto para a compreensão de sua obra.
O plano de trabalho 2015/2016 PIBIC/CNPq/AF propôs-se a edição dos textos do caderno Farmácia São José, de Eulálio Motta, e a partir dos textos editados, notou-se uma grande quantidade de cartas, 54 no total, sendo o gênero mais recorrente no caderno. Dentre essas cartas, a temática religiosa está presente em 40 delas, e, por ser o tema mais abundante, optou-se por fazer um recorte do corpus para estudo dos 40 borradores de cartas religiosas do caderno Farmácia São José.
No plano de trabalho IC 2016/2017 PIBIC/CNPq/PROCAD, que tem por título Por uma Ação Católica: Edição dos rascunhos de cartas de Eulálio Motta, preservadas no caderno Farmácia São José, foi proposta uma Edição Digital das cartas religiosas existentes no caderno, e para que essa edição seja viabilizada, se fez necessário a confecção de um dossiê arquivístico dos textos selecionados para o estudo.
De acordo com Barreiros (2012; 2015), o dossiê arquivístico consiste na reunião de prototextos e paratextos que irão auxiliar a compreensão do texto que está sendo publicado. A Edição Digital propõe uma dinamicidade na leitura e compreensão dos documentos publicados, e, para isso, o dossiê arquivístico é de suma importância, pois, por meio dele, o leitor/usuário terá acesso a textos, imagens e informações contidas no acervo que proporcionarão uma leitura mais completa


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.