PRIORIZAÇÃO DE NÓS DE UMA REDE DE SENSORES SEM FIO COM BASE NA ANÁLISE DE DADOS DE REDES SOCIAIS

Daniel Coelho de Andrade

Resumo


O crescente aumento da população em ambientes urbanos tem trazido diversos desafios
para os seus habitantes. A preocupação constante em relação a temas como o
gerenciamento eficiente de recursos associado com tecnologias de sensoriamento tem
motivado iniciativas de pesquisas e desenvolvimento envolvendo o conceito de cidade
Cidades Inteligentes (Costa et al. (2017)). Atualmente, as cidades inteligentes são
baseadas no contexto de “sistema de sistemas”, conjuntura na qual diferentes
dispositivos embarcados e inteligentes interagem entre si provendo informações
valiosas para a melhoria da qualidade de vida nesses ambientes e, para tanto, operam
sobre redes baseadas na Internet ou específicas para a sua aplicação.
A conexão de sensores em forma de uma Rede de Sensores Sem Fio (RSSF) possibilita
a criação de infraestruturas distribuídas para monitorar as cidades modernas. Nesse
cenário, os sensores são posicionados criteriosamente para que cubram áreas bem
definidas, como rodovias, estações de metrô e praças públicas, apenas para citar alguns
exemplos.
A natureza das cidades inteligentes, baseada na interação de múltiplos sistemas, traz
desafios impactantes e que requerem soluções inovadoras. Um desses desafios se refere
ao grande tráfego de informações na rede, uma vez que centenas ou até mesmo milhares
de sensores podem estar transmitindo informações simultaneamente. De fato, tal
característica requer comunicações com alta vazão e uma alta taxa de confiabilidade na
transmissão. Diante desses requerimentos, a otimização da transmissão dos dados
coletados possui um caráter extremamente importante no cenário das cidades
inteligentes.
Nos últimos anos, os sites de mídias sociais se tornaram bastante populares devido a
crescente proliferação de dispositivos capazes de acessar a internet (ex: smartphones,
tablets ) (Aggarwal (2011)), sendo que essa conclusão pode ser facilmente obtida através
da simples análise do número de mídias sociais existentes (ex: Twitter , Facebook ,
Instagram ). Quando os usuários dessas mídias, espontaneamente, postam informações
sobre um determinado evento (ex: engarrafamento, assalto), tais eventos podem ser
detectados e associados ao seu contexto, a uma região de influência e ao período no qual
ele ocorreu através de informações explícitas e implícitas nas postagens relativas ao
evento (texto, localização e data associados a postagem). Após detectados, os eventos
podem ser classificados em uma escala numérica de relevância e associados aos
sensores contidos na sua região de influência. Dessa forma, os dispositivos pertencentes
aquela área podem otimizar suas tarefas de diversas formas, incluindo a marcação dos
pacotes transmitidos ou mudando o comportamento durante a coleta de dados (Costa et
al. (2013)). Dentro desse contexto, nós propomos um sistema externo a RSSF a ser
utilizado em cidades inteligentes. Tal sistema é responsável por detectar e classificar
eventos de interesse para os nós da RSSF, otimizando-a para alta performance.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.