ACESSO ÁS POLÍTICAS PÚBLICAS POR MULHERES TRABALHADORAS RURAIS DO MUNICÍPIO DE RETIROLÂNDIA-BA

Maria Carolina de Oliveira Silva

Resumo


Este estudo está vinculado ao projeto “SER TÃO FORTE: Desenvolvimento Territorial Sustentável” (CNPq/MDA/SPM-PR Nº 11/2014 - Núcleos de Extensão em Desenvolvimento Territorial - NEDET). O tema investigado refere-se à participação das mulheres nas organizações produtivas do município de Retirolândia/BA que através de um processo de politização contribui para a ressignificação do papel feminino, enquanto sujeito de direitos e a prática da cidadania, favorecendo um maior acesso às políticas públicas.

Texto completo:

PDF

Referências


BUTTO, A. 2011. Política para as Mulheres Rurais: autonomia e cidadania. In: BUTTO, Andrea; BORDALO, C; JALIL. L. SILIPRANDI, E; FARIA. N; BRUNO, R; WEITZMAN, R; CINTRÃO, R; SPANAVELLO, R.M; AQUINO, S.L; JUNIOR, V. J.W. Autonomia e cidadania: políticas de organização produtiva para as mulheres no meio rural.Brasília,p1-194.

FARIA, N; SILVEIRA, M.L. 2005. Feminismo e Luta das Mulheres: Relações de gênero e agricultura familiar. Sempreviva Organização Feminista – SOF. São Paulo. p 5-67 FIRMO, C. S. Desenvolvimento Territorial Sustentável e Gênero:o caso do território Sisaleiro da Bahia. Universidade Federal de Minas Gerais, Monografia.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), IBGE CIDADES @. 2010. [Online] http://cidades.ibge.gov.br/xtras/perfil.php?lang=&codmun=292610&search=bahia|retirolandia

MOREIRA, O. M. "Lugar de Mulher é onde ela Quiser". Universidade Estadual de Feira de Santana, Dissertação. PIRES, S. M. A atuação da Associação de Mulheres Trabalhadoras Rurais no Contexto das Políticas de Segurança Alimentar e a Constituição de Novas Territorialidades em Santa Luz- BA. Universidade Estadual de Feira de Santana, Dissertação.

SILIPRANDI, E. 2011. Pobreza Rural, agricultura e segurança alimentar: os muitos caminhos do empoderamento das mulheres. In: Sessão da Comissão Sobre o Status das Mulheres (CSW) DA UN WOMEN, 55. 2011, Nova York. Artigo. Nova York: Edição Especial da Revista do Observatório Brasil da Igualdade de Gênero, 2012. v. 1.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.