ETICIDADE E RECONHECIMENTO: A IMPORTÂNCIA DOS VALORES NA EDUCAÇÃO PARA OS DIREITOS HUMANOS

Stefanie Macêdo

Resumo


Fundamentada no projeto de pesquisa “Educação para os direitos humanos: eticidade e ação criativa nos diferentes contextos do brincar”, a presente proposta de trabalho objetivou a compreensão dos aspectos psicológicos do conceito de eticidade (Sittlichkeit) na obra do filósofo Axel Honneth. Após dois anos de iniciação científica sobre categorias psicológicas da obra de Axel Honneth (1949–), com ênfase na constituição moral das classes oprimidas, voltamo-nos para a análise da construção dos valores na esfera comunitária, por meio do conceito de eticidade. A compreensão teórica do conceito deve subsidiar as observações a serem realizadas em escolas, nas quais observaremos a relação entre a constituição valorativa por meio do brincar em diferentes contextos, como o quilombola e o indígena.

Texto completo:

PDF

Referências


ABBAGNANO, N. Dicionário de filosofia. 5. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2007. BARROS, C.C.; MACÊDO, S.A. Moralidade e Psicologia: a consciência de injustiça social em Axel Honneth. Feira de Santana, Bahia: UEFS, 2015 (Relatório de pesquisa). ______. Consciência e sentimentos de injustiça em Axel Honneth: categorias psicológicas na relação entre reconhecimento, estética e reificação. Feira de Santana, Bahia: UEFS, 2016 (Relatório de pesquisa).

HABERMAS, J. (1967). Trabalho e interação: comentários sobre a Filosofia do Espírito de Hegel em Jena. In: HABERMAS, J. Técnica e ciência como ideologia. São Paulo: Editora Unesp, 2014, pp. 35-74.

HONNETH, A. Moral development and social struggle: Hegel’s early social-philosophical doctrines. In: HONNETH, A. (org.). Cultural-political interventions in the unfinished project of Enlightment. Massachusetts Institute of Technology, 1992, pp.197-217.

________. (1992). Luta por reconhecimento: a gramática moral dos conflitos sociais. São Paulo: Editora 34, 2003.

_______. (2001). Sofrimento de indeterminação: uma reatualização da filosofia do direito de Hegel. São Paulo: Esfera Pública, Editora Singular, 2007.

______. (2011). O direito da liberdade. São Paulo: Martins Fontes, 2015.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.