FLUXO DE ATENDIMENTO ÀS MULHERES COM CÂNCER DE OVÁRIO ANTES DO ENCAMINHAMENTO AO NÍVEL TERCIÁRIO

Maria das Graças Almeida Zaneti

Resumo


A mulher vivencia no seu ciclo de vida experiências relacionadas aos aspectos ginecológicos, sejam eles de caráter preventivo ou curativo. Dentre as diversas patologias ginecológicas que podem acometer a mulher têm-se com maior frequência, as infecções sexualmente transmissíveis (IST) e os cânceres ginecológicos.
Atualmente o câncer constitui-se um grave problema de saúde pública e este causa um grande impacto socioeconômico. Em 2016/2017, no Brasil, estima-se que ocorram 596 mil novos de câncer em consequência do aumento da expectativa de vida da população, da urbanização e da globalização (INCA, [2015]).
No que se refere as mulheres, têm-se as neoplasias ginecológicas, e de acordo a incidência, tem-se o câncer de mama em primeiro lugar, o câncer do colo do útero em segundo e ovário, em terceiro (INCA, 2015).
Apesar da neoplasia de ovário não ser tão incidente, apresenta alta taxa de letalidade. Após a confirmação diagnóstica, a expectativa de vida pode variar em até 5 anos devido ao diagnóstico tardio, tratamento ineficaz e principalmente, possíveis falhas no fluxo de atendimento dessas mulheres (DERCHAIN; FRANCO; SARAIN, 2009).
A prevalência do câncer de ovário incide em mulheres de cor branca, com idade superior a 50 anos, que apresentam sintomas comuns a outras doenças, tais como: inchaço, dor pélvica e sangramento. Em suma, por ser uma doença assintomática na maioria das vezes, dificulta o diagnóstico. Outro motivo que compromete o diagnóstico precoce é a localização profunda do ovário na pélvis, pois quando se torna palpável, já se encontra em estágio avançado (OLIVEIRA, 2014).
Devido à gravidade da doença é importante a conscientização da população sobre os fatores de risco, as formas de prevenção, a importância da realização periódica de exames como ultrassonografia, além do acompanhamento clínico, para assim chegar a um possível diagnóstico precoce; e isso se dará através de um atendimento adequado e resolutivo nos diversos níveis de atenção à saúde.
A atenção primária “prioriza ações de promoção, proteção e recuperação de saúde, de forma integral e continuada” (OLIVEIRA; PEREIRA, 2013, p. 159). A esta compete realizar ações de baixa complexidade, principalmente preventivas, e é nesse nível de atenção que deverão ser identificados os possíveis casos de câncer (ZEFERINO; COELHO, 2003). Por isso, é muito importante que os profissionais estejam capacitados para identificar e avaliar de forma clara e objetiva os casos suspeitos de câncer.
Diante o exposto, incorporam-se a falta de dados mais detalhados a respeito da doença e a escassez de conhecimento acerca do atendimento as mulheres na rede de atenção à saúde; faz-se necessário, ampliar o conhecimento dos profissionais e dos acadêmicos sobre a temática e oferecer à população em geral, informações sobre a doença.
O objetivo geral desse estudo foi analisar o fluxo de atendimento às mulheres com câncer de ovário antes do encaminhamento ao nível terciário. E como objetivo especifico descrever o atendimento às mulheres com câncer de ovário até a confirmação diagnóstica.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/semic.v0i21.2550

Apontamentos

  • Não há apontamentos.