Cotidiano de pessoas com deficiência motora e suas famílias nas redes de atenção a saúde: revisão de literatura

Ayana Aráujo de Lacerda

Resumo


Deficiência refere-se a toda perda ou anormalidade de uma estrutura ou função psicológica, fisiológica ou anatômica que gere incapacidade para o desempenho de atividades, dentro do padrão considerado normal para o ser humano (BRASIL, 1999). Estas deficiências podem ser auditivas/visuais, cognitivas, físicas e motoras, sendo esta última o objeto desse estudo.
Consideraremos a deficiência motora ou restrição permanente da mobilidade àquelas referentes: mudar e manter a posição do corpo, andar e deslocar-se, autocuidados (lavar-se, cuidar de partes do corpo, cuidados relacionados com os processos de excreção, vestir-se, comer, beber, cuidar da própria saúde e cuidar da própria segurança), tarefas domésticas (preparar refeições e realizar as tarefas domésticas).
Atuar sobre as causas das deficiências, na garantia da manutenção da vida onde se tenha direitos, limites e preservação da autonomia respeitados para estes portadores, é tarefa de toda a sociedade, o que inclui os poderes públicos, as entidades não-governamentais e as empresas privadas, as universidades, as associações, os conselhos, as comunidades, as famílias e os indivíduos. (BRASIL, 2009).
Neste contexto, a família também precisa de atenção especial, visto que também é difícil a adaptação com esta realidade e limitação enfrentada por aquele parente. Além, de ser ela a principal fonte de apoio, de incentivo, de assistência e de elo com o serviço de saúde.
Ao tentar estabelecer o estado da arte acerca do cuidado, rede de assistência à saúde e cotidiano de pessoas com deficiência motora e suas famílias no campo da saúde, na Biblioteca Virtual de Saúde e demais bases de dados, no período de março de 2017, utilizando os descritores Assistência à saúde, Locomoção, Relações familiares, Atividades da vida diária, Saúde da família, identificamos poucas publicações que abordavam essa temática no contexto nacional. Dessa forma, questionamos “Qual a tendência das publicações científicas nacionais sobre a deficiência motora?”
Responder a este questionamento é de extrema importância para com este segmento populacional a fim de analisarmos os aspectos referentes ao atendimento da Política Nacional de Saúde à pessoa com deficiência além de verificarmos os grupos que são mais acometidos. Portanto, este estudo tem como objetivo analisar a produção científica do cotidiano de pessoas com deficiência motora e suas famílias nas redes de atenção a saúde.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/semic.v0i22.3804

Apontamentos

  • Não há apontamentos.