Análise da equivalência da Escala de Conforto para Familiares de Pessoas em Estado Crítico de Saúde (ECONF) em unidade de Emergência

Bruna Luiza Pinheiro de Carvalho

Resumo


Quando o grupo familiar vivencia um de seus membros acometidos por uma situação de saúde que ameaça a vida, sofre um grande impacto que pode provocar a desestruturação da família, ainda que temporariamente (GIRARDON-PERLINI; PILATTO, 2008). Diante disso, nota-se a necessidade de promover conforto neste ambiente, ainda que muitas vezes seja considerado desfavorável. Partindo desse pressuposto, Freitas, Menezes e Mussi (2015) construíram e validaram um instrumento, que teve como foco a Unidade de Terapia Intensiva (UTI), denominada Escala de Conforto para Familiares de Pessoas em Estado Crítico de Saúde (ECONF), a fim de avaliar o nível de conforto vivido por familiares neste cenário hospitalar.
A ECONF já foi aplicada em unidades de terapia intensiva de hospital público e privado e a fim de assegurar a qualidade dos dados obtidos por esse instrumento de medida, tornou-se fundamental garantir a adequabilidade da ECONF para o contexto da emergência. Sendo assim, o presente estudo teve como objeto de pesquisa a análise das equivalências da escala de conforto para familiares no contexto da unidade de emergência. Este estudo fez-se necessário para tornar viável um instrumento de avaliação da família a ser utilizado na prática clínica, bem como na contribuição para efetivação da Política Nacional de Humanização da Assistência Hospitalar.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/semic.v0i22.3810

Apontamentos

  • Não há apontamentos.