ESTRESSE NO PROCESSO DE TRABALHO DOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE: UMA REVISÃO DE LITERATURA

Caique da Silva Santana

Resumo


O estresse é uma síndrome que contempla fatores fisiológicos e psicológicos que envolvem alterações químicas dentro do organismo humano, acompanhadas de mudanças no comportamento, nas sensações e no bem-estar individual. São inúmeras as causas de estresse, como problemas familiares e/ou no ambiente de trabalho, frustrações, preocupações excessivas, sobrecarga de trabalho, dentre outras. (STACCIARINI, 2002). O organismo ao ter contato com os agentes estressores desenvolve sinais e sintomas, atuando como um mecanismo de defesa, que alerta o corpo de que há mudanças no seu equilíbrio interno. A resposta para essa perturbação na homeostase interna é chamada de Síndrome de Adaptação Geral na qual há grandes chances de colapso do organismo. (COSTA, 2011).
Os profissionais de saúde são sujeitos constantemente a situações que podem desencadear o estresse. Destacam-se a jornada de trabalho extensa, falta de condições adequadas de trabalho, quadro de profissionais insuficientes para a demanda. Todos esses fatores contribuem para que o indivíduo adoeça fisicamente e psiquicamente, o que pode levar a um processo de estresse crônico, podendo evoluir para situações mais sérias e alarmantes, como a síndrome de Burnout (SILVA, 2015).
Neste sentido, evidencia-se um problema de investigação: como acontece o estresse no processo de trabalho dos profissionais de saúde? Com o trabalho realizado, pretende-se refletir e conhecer o estresse no processo de trabalho dos profissionais de saúde, identificando os elementos que o potencializam contribuindo para o aprofundamento de conhecimentos relacionados a essa temática visando melhorias das condições de trabalho e preservação da saúde mental dos profissionais de saúde.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/semic.v0i22.3812

Apontamentos

  • Não há apontamentos.