Expressão gênica de APAF-1 em CMSP de indivíduos portadores de periodontite crônica

Caroline Patrício Maia

Resumo


Porphyromonas gingivalis é um dos mais importantes agentes etiológicos associados com a periodontite, uma doença inflamatória de etiologia multifatorial, geradora de condições inflamatórias, que resultam na destruição dos tecidos de sustentação dos dentes (TRINDADE et al., 2012; TRINDADE et al., 2013).
A resposta do hospedeiro contra a infecção periodontal inclui o recrutamento e ativação de células do hospedeiro, como monócitos/macrófagos, linfócitos, fibroblastos e outros tipos celulares, induzindo o desequilíbrio na produção de mediadores inflamatórios e suas moléculas contra-regulatórias (DEZEREGA et al., 2010).
Componentes de Porphyromonas gingivalis modulam a resposta imune do hospedeiro por meio de indução de apoptose de linfócitos T e macrófagos. Dentre os principais determinantes antigênicos indutores de apoptose desta bactéria, destaca-se o lipopolissacarídeo (LPS) (TRINDADE et al., 2012), uma molécula presente na membrana externa do patógeno, e HmuY, uma proteína de membrana com a função de captar ferro no microambiente para a nutrição bacteriana (OLCZAK et al., 2010).
No processo de morte celular programada, a proteína HmuY induz altos níveis de Bcl-2, resultando na apoptose tardia em células mononucleares do sangue periférico (CMSP) e necrose celular, prolongando o processo de destruição tecidual (TRINDADE et al., 2012; CARVALHO-FILHO et al., 2013). Um dos mecanismos utilizados pelas mitocôndrias para induzir a morte celular é a liberação de proteínas pró-apoptóticas no citosol. O citocromo c, a primeira molécula que se mostra ser liberada, se une com o fator 1 de ativação da protease da apoptose (APAF-1) e expõe os domínios de Apaf-1 que ativam a caspase-9. Uma cascata proteolítica que eventualmente se segue e ativa as caspases efetoras -3, -6 e -7. (URNOWEY et al., 2006)
Diante da possibilidade de alterações na apoptose por bactérias presentes no biofilme subgengival e, consequentemente, na patogênese da periodontite, o presente trabalho se propõe a avaliar a expressão gênica de APAF-1 em indivíduos com e sem periodontite crônica.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.