Perfil Epidemiológico da Saúde bucal do Idoso no Território do Sisal - Bahia

Éder Freire Maniçoba Ferreira

Resumo


A saúde bucal da população idosa se apresenta no Brasil em situação precária. Indicam isto alguns dados recentes do Projeto Saúde Bucal Brasil (BRASIL, 2012), onde o indicador de cárie dentária (CPO-D) médio da população na faixa etária 65 a 74 anos foi de 27,53, com destaque para as perdas dentárias, portanto em níveis inferiores à meta que a Organização Mundial de Saúde preconizava para o ano 2010, que não deveria haver mais que 5% das pessoas desta faixa etária, desdentadas. Dessa maneira pode se considerar esta situação um grave problema de saúde pública.
Nesse contexto, é importante destacar o aumento da expectativa de vida que ocorre no Brasil, tanto quanto nos países mais desenvolvidos. (COLUSSI e FREITAS, 2002). A título de delimitação do problema, quando se observa o processo de envelhecimento populacional sob a ótica da saúde bucal da população adulta, a situação mais prevalente é a perda de unidades dentárias e o edentulismo (COLUSSI e FREITAS, 2002).
As necessidades odontológicas que os idosos apresentam são amplas, complexas, e a maior prevalência encontrada que se refere ao grande número de dentes perdidos, corrobora com o aumento das necessidades desses indivíduos. (MOREIRA, 2007).
Diante desse contexto, surgiu a necessidade de conhecer as condições de saúde bucal de idosos no Território do Sisal, localizado no estado da Bahia, Brasil. Segundo Oliveira et al. (2011), os indicadores de pobreza e de desigualdade no Território do Sisal são preocupantes, pois apresenta o terceiro pior índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M 0,589), dentre os vinte e quatro territórios definidos pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia. A distribuição de renda e o nível de escolaridade são fatores que chamam a atenção nessa região.
Considerando-se a escassez de dados epidemiológicos sobre a saúde bucal do Território do Sisal, e consequentemente escassez igual de dados da
população idosa, o programa do Observatório em Saúde Bucal no Território do Sisal na Bahia, tem sido desenvolvido com o intuito de realizar o diagnóstico da saúde bucal e proporcionar dados para os diversos municípios que compõem essa região, visando auxiliar no desenvolvimento de planejamento para a saúde bucal pautado no perfil epidemiológico apresentado pela população.
Dentro desse programa, é que se propõe estudar os aspectos epidemiológicos da perda dentária do idoso, que leva em consideração a grandiosa problemática que atinge essa população.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/semic.v0i22.3826

Apontamentos

  • Não há apontamentos.