GRUPO DE DROGAS ILÍCITAS NO CENTRO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS: OS SENTIDOS ATRIBUÍDOS AO ACOLHIMENTO

Everthon Fraga Oliveira

Resumo


O cenário atual da Política de Atenção à Saúde Mental Brasileira surge da luta da população e profissionais nos anos 70 na perspectiva da desinstitucionalização e extinção dos manicômios, visando acabar com a privação de liberdade (BRASIL, 2013). Buscaram-se soluções voltadas às necessidades das pessoas de forma humanizada, sobretudo para os pacientes com transtornos mentais e usuários de substâncias psicoativas assegurando - lhes seus direitos e livrando-os da situação de rua e do confinamento em manicômios, através da assistência dos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) (PITTA, 2011).
O serviço do CAPS propõe acolhimento; escuta; receptividade; confiança; e vínculo, além da proposta do projeto terapêutico singular (PTS) (BRASIL, 2004). Os usuários que buscam o CAPS ad, são aqueles estão em situação de sofrimento psíquico, fragilizados emocionalmente devido à dependência de substâncias psicoativas sem que haja condições de cessar o uso por conta própria (SILVEIRA, 2013). Dessa forma, a equipe do CAPS recebe, acolhe assumindo o papel de promover assistência resolutiva, responsável, tendo esse acolhimento como estratégia que orienta as práticas aproximando o indivíduo a este serviço do CAPS (PNH, 2010).
Portanto, é importante conhecer mais a respeito sobre o acolhimento, para identificar fatores que dificultam e facilitam o tratamento no CAPS, ou fatores que venham repercutir na assistência prestada por esses profissionais. Dessa forma, foi achada relevante uma abordagem desse serviço, no que diz respeito ao acolhimento a fim compreender os sentidos atribuídos pelos usuários que freqüentam o CAPS ad.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.