PREVALÊNCIA DO ALCOOLISMO EM FEIRANTES

Guilherme de Jesus Santos

Resumo


uso de bebidas alcoólicas é um comportamento que varia de acordo com a cultura de cada povo; o consumo pode estar associado a diversos fatores e situações, como festejos comemorativos, eventos culturais, cerimônias religiosas, sucesso em negócios, reuniões de amigos; assim como problemas psicossociais. Contudo, nos dias de hoje o alcoolismo é um dos mais sérios problemas de saúde pública, chamando atenção de distintas áreas do conhecimento, assim como do estado.
Quanto ao consumo de bebidas alcoólicas, Andrade; Anthony e Silveira (2009), assinalaram a tendência crescente do seu consumo no mundo ao descreverem, que a cada ano, cerca de 2 bilhões de pessoas consomem bebidas alcoólicas, o que corresponde a aproximadamente 40% (ou 2 em cada 5) da população mundial acima de 15 anos.
No Brasil, em média, são consumidos 8,7 litros de álcool puro per capita a cada ano, comparativamente a média global de 6,2 (seis vírgula dois) litros (Organização Mundial de Saúde - OMS, 2014); quanto às consequências do uso habitual de bebidas alcoólicas, segundo Brites e Abreu (2014) há dez anos, o uso nocivo de álcool foi responsável por 3,8% do índice de mortalidade mundial.
O “beber em binge” implica diversos problemas de ordem bio-psicosocial, como a violência (doméstica, homicídios, roubo), os acidentes (de carro, quedas, afogamentos) e pode relacionar-se a doenças cardiovasculares (cardiomiopatia alcoólica, hipertensão arterial sistêmica, doença arterial coronariana) e acidente vascular cerebral.
Já no ambiente de trabalho, sabe-se hoje que a ingestão de bebidas alcoólicas é um forte agravante para acidente de trabalho (AT), pois ela agindo no Sistema Nervoso Central (SNC) de forma depressiva, causa sonolência, redução da atenção e da concentração, lentidão do pensamento e dos reflexos e certa dificuldade de coordenação motora (NEVEZ; MEIRELLES, 2014), assim pode propiciar diversos acidentes de trabalhos, assim como outros prejuízos, a
exemplo, diminuição na produtividade e no lucro, absenteísmo, perda da mercadoria, para comerciantes de produtos, em especial os pequenos, como os feirantes.
Assim, o presente estudo será norteado pelas seguinte questão: Qual a prevalência do alcoolismo em feirantes? Tendo como objetivos: Definir a prevalência de alcoolismo nos feirantes do Centro de Abastecimento de Feira de Santana Feira de Santana – BA e Identificar casos de uso abusivo de bebidas alcoólicas nos feirantes que trabalham no Centro de Abastecimento de Feira de Santana, Feira de Santana – BA.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.