ESTUDO DOS NÍVEIS DE IGG ESPECÍFICA PARA O PEPTÍDEO K18 DE PORPHYROMONAS GINGIVALIS ATCC33277 NA PERIODONTITE CRÔNICA

Isis Carolina de Oliveira Cordeiro

Resumo


As doenças periodontais acometem a população brasileira expressivamente
(OPPERMANN et al., 2015) e influenciam outras condições sistêmicas, como doenças
cardiovasculares e cerebrovasculares isquêmicas; diabetes mellitus; doenças
pulmonares; nascimento prematuro e baixo peso ao nascimento (GOMES-FILHO et al,
2007; 2010; CATON et al., 2018).
Uma atenção especial deve ser dispensada à periodontite, uma doença
inflamatória que acomete os tecidos de suporte do dente, podendo levar a reabsorção do
osso alveolar, destruição de fibras colágenas e, por fim, a perda dentária (CATON,
2018). Apresenta etiologia multifatorial, tendo como um dos principais agentes
etiológicos a presença de um biofilme disbiótico na região subgengival (MAYER et al,
2013; HAJISHENGALIS e LAMONT, 2014).
Dentre os microrganismos presentes no biofilme, destaca-se Porphyromonas
gingivalis, bactéria intensamente proteolítica e indutora de inflamação (MAYER et al,
2013). É um patógeno-chave na disbiose oral, sendo o microrganismo mais estudado
em sua relação com a periodontite crônica (HAJISHENGALLIS, 2012;
HAJISHENGALIS e LAMONT, 2014).
P. gingivalis possui uma ampla gama de fatores de virulência, dentre eles, as
proteases (gingipaínas) que degradam moléculas sinalizantes e citocinas (PRESHAW
& TAYLOR, 2011), contribuindo para a sua capacidade de induzir doença periodontal
(TEUGHELS et al, 2011). Atualmente, são descritas, para P. gingivalis ATCC 33277,
as Arg-gingipaínas (RgpA e RgpB) e a Lys-gingipaína (Kgp), que teve um dos seus
peptídeos, K18, obtidos por ferramenta de imunoinformática, investigado no presente
estudo.
Diante da importância da compreensão da interação microrganismo-hospedeiro
na patogênese da periodontite, o presente trabalho pretende avaliar o reconhecimento
do peptídeo K18 de lys-gingipaína de P. gingivalis ATCC33e77 por IgG de indivíduos
com e sem periodontite.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/semic.v0i22.3843

Apontamentos

  • Não há apontamentos.